Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


sábado, 30 de janeiro de 2010

Direto para a Belle Epoque

Começaremos nossa viagem ao passado com essa rara fotografia do Sobrado do Dr. José Lourenço. Nessa prédio esteve por muitos anos o Tribunal da Relação do Ceará e, por pouco tempo, a prefeitura municipal de Fortaleza. Ao seu lado o sobradinho do Pe Salazar da Cunha, aparecendo ainda, parte do sobrado do pai de Gustavo Barroso, onde o grande escritor conterrâneo passou a sua meninice. Estes dois últimos já desapareceram, para no local levantar-se novo prédio.
Agora uma imagem bem antiga, a Sede da Padaria Espiritual


Programa de inauguração do Cine teatro Majestic-Palace, com a transformista e a orquestra do maestro Arturo Frassinesi, em 1917



Grupo Clã, movimento literario dos anos 40




Agora uma rara fotografia dos escritores da Padaria Espiritual

Essa sem dúvida é uma raridade, a ficha do Excelsior Hotel, 1953



Bilhete da Cia Ferro Carril




Convite do programa de inauguração do Cine Diogo




MAGUARI ESPORTE CLUBE



Sede do Maguary Esporte Clube, na Rua Barão do Rio Branco, palco de festas memoráveis

O chamado “Clube dos Príncipes” foi uma das mais tradicionais e simpáticas agremiações diversionais de Fortaleza. Iniciou-se como clube de futebol, em 24 de junho de 1924, com o nome Maguari Sporting Club. Proporcionou momentos inesquecíveis de alegria e emoção ao competir com as principais entidades desportivas da época: Ceará Sporting Club, Fortaleza Sporting Club, Ferroviário Atlético Club e América Football Club. Sua segunda sede localizava-se no então bucólico e aristocrático Bairro do Benfica, com suas vivendas suntuosas e chácaras sombreadas por frondosos mangueirais. Seu primeiro endereço foi na Avenida Visconde de Cauipe, 2081, hoje Avenida da Universidade, e em frente ao antigo Educandário Santa Maria.
Waldir Diogo de Siqueira, Mário de Alencar Gadelha, Egberto de Paula Rodrigues, aliados a um grupo de amigos, transformaram o antigo clube numa agremiação elegante, com sua nova sede social inaugurada em 20 de abril de 1946, erigida em um amplo terreno, no número 2955, da Rua Barão do Rio Branco.

A construção dessa simpática e aconchegante sede, com seus muros jovialmente arqueados, foi assinada pelo famoso arquiteto Sylvio Jaguaribe Ekman - o construtor do Ideal Clube. Ali, praticava-se o esporte amador e ocorriam atividades festivas que marcaram a vida da cidade, principalmente nos alegres Anos Dourados, na década de 50, com seu entusiasmo prolongando-se pelos anos seguintes. Muitas de suas animadas festas carnavalescas terminavam às dez horas da manhã seguinte - acontecimentos inusitados para a pequena Fortaleza, de 213 mil habitantes.
O Maguari presenteou o Brasil com a primeira cearense que conquistou, o então disputadíssimo título de Miss Brasil. Emília Correia Lima representou, em 1955, a mulher brasileira, destacando-se no concurso de beleza internacional em Long Beach, por seus traços clássicos e postura discreta.
Entre os nomes que marcaram aqueles tempos de pujança social do clube “cinta–negrino”, ou “faixa-preta” – como, carinhosamente, era chamado o Maguari, por conta da tarja negra que ornava sua camisa esportiva - são sempre lembrados: Raimundo de Alencar Pinto, Lauro Maciel, Remo Figueiredo, Mário de Alencar Araripe, pai do diretor Raimundo César de Alencar Araripe, que durante muitos anos, dirigiu a Escola Técnica Federal do Ceará, e de Ary Gadelha de Alencar Araripe, atual Presidente do Conselho Deliberativo do Náutico Atlético Cearense; de Américo Barreira, pai do presente diretor-secretário do Náutico, Luiz Carlos Aires Barreira Nanan; Lúcio Bonfim, Afonso Deusimar, Mauro Jander Braga de Sousa, Francisco Irajá Vasconcelos, Mauro Botelho, Valfredo Monteiro, o jornalista João Clímaco Bezerra; a família Mesquita, representada por Aldo Mesquita, Kerginaldo Mesquita, Valdo Mesquita e Heraldo Mesquita; Waldir Diogo de Siqueira Filho, atual conselheiro do Náutico; Vicente de Souza, pai de Fernanda de Souza, a primeira glamour–girl de Fortaleza, e muitos outros associados. Entre a sua brilhante equipe de tenistas, contava o clube com os irmãos Reno Figueiredo e Viena Maria Figueiredo Ponce de Leão, filhos do diretor Narcílio Bezerra Figueiredo. Campeões brasileiros de tênis, o primeiro chegou a conquistar a Taça Davis. Viena Ponce de Leão é a esposa de Antônio Ponce de Leão Filho, outro baluarte deste esporte. Outros nomes destacaram-se nas quadras do Maguari: Henrique de Oliveira; os filhos do diretor Luciano Granjeiro, Lício e Lucy Granjeiro; Stélio Ribeiro do Vale e seu irmão Stênio Ribeiro do Vale. Em 1976, o porteiro Manuel cerrou, para sempre, as portas do saudoso clube. Uma Assembléia Geral presidida por Lauro Maciel e sob a supervisão do tesoureiro Newton de Castro Alves, tratou de sua liquidação. No ano seguinte, sua sede se tornaria repartição pública, propriedade da Coelce.

O Maguary Esporte Clube, um dos muitos clubes elegantes de Fortaleza, foi fundado por iniciativa dos irmãos José, Raimundo e João Freitas Barbosa e por Armando Guilherme da Silva e Hugo Sanders.

Sua primeira sede ficava localizada no bairro do Alagadiço (atual São Gerardo), na Rua Bezerra de Menezes nº 25. A segunda era situada no então aristocrático bairro do Benfica, na avenida Visconde de Cauípe, nº 2081, hoje avenida da Universidade.

Posteriormente, um grupo de amigos, transformaram o antigo clube numa agremiação elegante, com sua nova e terceira sede social inaugurada em 20 de abril de 1946, em um amplo terreno, no número 2955 da rua Barão do Rio Branco, imóvel situado entre as ruas Padre Roma e Deputado João Pontes, no bairro de Fátima.

Naquela sede do Maguari praticava-se esporte profissional, (principalmente futebol) e amador. Ocorriam atividades festivas que marcaram a vida da cidade, principalmente nos alegres anos dourados, com o entusiasmo dos freqüentadores prolongando-se pelos anos seguintes.
Em 14 de agosto de 1975, o clube encerrou suas atividades e sua sede foi vendida para a Coelce. José Leite Jucá foi o último presidente do clube e embora tenha sido contra a venda do imóvel , foi voto vencido.


Sede do Maguary Esporte Clube ocupado atualmente pela coelce



sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Clube dos Diários - 97 Anos


Diretoria do Clube dos Diários em foto de 1913. Acervo de Nilson Cruz


Em consequência de uma dissensão na sociedade do Clube Iracema, surgiu aos 18 de março de 1913 o Clube dos Diários, aquele que seria o mais requintado clube da “Belle Époque” de Fortaleza. Entre seus fundadores encontravam-se João Garcia Arêas, Francisco da Costa Freire, Martiniano Silva, José de Mendonça Nogueira, João Mac-Dowell, César Cals de Oliveira e Henrique Jorge. Desde sua inauguração, instalou-se no Palacete Guarany, na antiga Rua Formosa, a mais elegante de Fortaleza, no começo do século, hoje rua Barão do Rio Branco. Seu prédio foi construído pela Associação Cearense do Comércio, com planta trazida de Paris, pelo Barão de Camocim, apresentando imponente cobertura de ardósia.

Foto ao lado é de 1931
Contava entre seus primeiros presidentes: Francisco da Costa Freire, Couto Fernandes, Eduardo da Rocha Salgado, Luciano Martins Veras, Eliezer Studart da Fonseca – a mais atuante presidência que dirigiu o clube por um largo período de mais de trinta anos -, Fernando Eduardo Benevides e Evandro Salgado Studart da Fonseca.



O Clube na década de 70 - Arquivo Jane Bandeira

O Clube nos anos 70. Acervo Alexandre Montenegro

Foto histórica do Clube dos Diários na Beira Mar (Ao fundo, o prédio em construção é do Ponta Mar Hotel) - Década de 80. Arquivo do Clube

Anos 80 - Arquivo do Clube

Anos 80 - Arquivo do Clube

Vemos o Clube e a praia dos Diários em março de 1986. Acervo Alexandre Montenegro

Praia dos Diários em março de 1986. Acervo Alexandre Montenegro
O Clube dos Diários preenchia a vida social de Fortaleza com charme e elegância. Grandiosos bailes, apresentações musicais, exposições de pintura ocorriam em seus salões. Acompanhando o desenvolvimento tecnológico, sua diretoria procurava oferecer aos seus associados, o que de mais moderno pudesse ser encontrado na área de lazer e entretenimento. Sob a presidência de César Rossas, em agosto de 1931, foi instalado um cinematógrafo no clube, na antiga sala de bilhar. O cinema contava com 200 cadeiras e as sessões eram quinzenais, exclusivamente para sócios, com danças e distribuição de doces e refrescos, no intervalo e após o término das sessões. Até o final dos anos 20, a vida social e elegante da cidade era conduzida pelos dois clubes: Iracema e Diários. Esses, rivalizavam na apresentação de suas festas, principalmente nos tempos carnavalescos. Seus salões eram alugados pelos clubes menores, sem sede própria, para os bailes vesperais. Com seu entusiasmo e alegria contagiante, essas associações recreativas movimentavam os carnavais de então.


A grande animação ficava por conta do pré-carnaval, com seus “assaltos” e deliciosas “matutadas”, organizadas por grupos carnavalescos, filiados aos dois clubes, nas residências de pessoas a eles ligadas. Por vezes, foi o Clube dos Diários o responsável pela abertura dos festejos de Momo, como em janeiro de 1931, com o grito de carnaval, organizado pelo dr. Pedro Sampaio, com os blocos das Colombinas, dos Pierrôs e dos Arlequins. Membros de sua diretoria, como Fernando Benevides e Afonso Feijó, compunham com Fernando Pinto, do Ideal Clube e Odorico de Moraes, do Iracema, os grandes animadores do antigo Carnaval de Fortaleza. Na segunda metade do século XX, o Clube dos Diários, numa forma de sobrevivência, fundiu-se com o Clube Iracema constituindo o Clube Diários – Iracema.


Antigo baile de carnaval no Diários
Mudanças de endereço - Em 1956, a sede foi transferida para a Beira Mar. Em 2003, por conta de dívidas com a União e com a Prefeitura, o Clube dos Diários encerrou suas atividades na avenida Beira Mar, sendo sua sede vendida por R$ 19 milhões. A nova sede foi inaugurada, no mesmo ano, na Praia do Futuro.



Fonte: Site oficial do Clube

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Fotos antigas e postais raros


Começaremos com essa foto de 1930 do Colégio Militar


Essa também do Colégio Militar e é com certeza mais antiga, mas eu não sei a data¬¬

Esse é o Clube Líbano Brasileiro - Foto de 1956


Foto de data desconhecida do Círculo Operário


Esse é o famoso Cine Moderno 'Royal Briar' década de 40


Jangadeiros do Mucuripe



A Praia do Mucuripe com suas jangadas


Centro de Fortaleza mereceu destaque na Manchete de 25 anos

Centro de Fortaleza - Década de 70


Outra do centro da cidade, agora da década de 60


Essas duas fotos são também do centro - década de 50



E a mais antiga, década de 30

Centro Artístico Cearense - Local da primeira transmissão radiofônica (data desconhecida)


Centro - data desconhecida (Diz a nota : A fotografia nos mostra uma das principais ruas de Fortaleza que desemboca na Praça do Ferreira, a rua Guilherme da Rocha, onde estão localizados os magazines mais importantes da cidade. No fim da rua vê-se apenas uma pequena parte do Palácio do Governo, um pórtico ladeado por colunas.
No primeiro plano à esquerda aparece um antigo solar, hoje transformado em casa de comércio,
e ao lado o primeiro edifício de vários andares construídos na capital do estado.
É grande o movimento de populares durante o dia, intensificando-se ainda mais ao
entardecer.

 

Foto da catedral em construção


Uma foto bastante antiga(não sei a data), não sei exatamente que Praça é essa, talvez seja a Caio Prado...

Casario antigo, anos 50 - Revista Manchete


Casa Almeida, Majestic Palace e a Pharmácia Pasteur formava um dos mais belos conjunto da Praça do Ferreira. Dos três só o Pasteur permanece, porém, com sua rica fachada escondida por tapumes.


Belíssimo casarão situado na Aldeota dos anos 50


Outro também da Aldeota, mais precisamente na Avenida Santos Dumont - Anos 50


Foto de 1909 da Casa Menescal, editora de Cartões Postais - Na foto, funcionários posam diante
da fachada da loja. Localizava-se na Praça do Ferreira


Essa é sem dúvida uma rara foto... Casa do jangadeiro Jerônimo( na foto, ele com a família) na Praia do Meireles - Anos 50 (Para maiores detalhes leia: 'Mucuripe, a vila de pescadores que virou um dos bairros mais importantes de Fortaleza')



Casa de José de Alencar


Cartão postal comemorativo da chegada de Franco Rabelo
Campo do Prado, primeiro campo de futebol na cidade, 1927


Cais do porto do Mucuripe - Anos 50


Foto do Cais Bar -1986


Foto antiga e rara - Caio Prado (no centro do grupo) e seus amigos na chácara do livreiro Guálter Silva, no Benfica


Foto do antigo Café Elegante


Praça Caio Prado


Bilhete postal - Passeio Público


Belo postal rarissimo, datado de 1937. Podemos ver a imponência do edificio Excelsior Hotel, inaugurado em dezembro de 1931. A igreja do Rosário, a mais antiga da cidade.


Cafe Sport 'Royal Briar- Fortaleza dos anos 40 onde agora funciona a loja esquisita, existia o Cafe Sport, dos irmaos Emygdio. Era o mais central e bem frequentado cafe da cidade