Fortaleza Nobre | Resgatando a Fortaleza antiga : Julho 2021
Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


quarta-feira, 7 de julho de 2021

30 anos da Mega imóveis com Inovação

 

Sócios-fundadores: Tarcísio Porto e Walmar Costa


Como tudo na vida passa rápido, assim, também o foi para a MEGA IMÓVEIS, que completa em 2021 seus 30 anos de história de empresa consolidada, genuinamente cearense e de primeira geração, tendo como sócios-fundadores Tarcísio Porto e Walmar Costa, com cinco sedes estrategicamente localizadas na cidade de Fortaleza e uma em Juazeiro de Norte (CE), acompanhando todo o crescimento pujante da Região do Cariri.

Desde o início de suas atividades no ano de 1991, através da instalação de sua primeira sede, localizada na Avenida Bezerra de Menezes, zona oeste desta Capital, a missão e o propósito perseguidos por seus Diretores sempre foi a busca incansável da satisfação ao cliente inquilino e proprietário, mirando garantir-lhes mais facilidades e praticidade na hora de alugar e vender imóvel, investindo, para tanto, nas melhores ferramentas e tecnologias necessárias.

Assim, tendo vivenciado a empresa, durante essas três décadas, todas as fases de evolução no seu segmento até chegar na maior transformação digital dos últimos anos, com o consumidor buscando cada vez mais facilidades ao contratar serviços, que se acentuou de forma expressiva, neste momento pandêmico, a MEGA IMÓVEIS, reconhecida com uma das mais tradicionais imobiliárias do estado do Ceará, vem se notabilizando como uma das poucas que consegue dar a melhor resposta na simplificação do processo de locação. Como efeito disso, segundo o sócio-diretor Tarcísio Porto, aquela burocracia sofrida pelo interessado em alugar imóvel, como na sua localização e acesso, no trabalho exaustivo de encontrar fiador, aliada a perda de tempo em cartórios, afirma ele, que tudo isso é coisa do passado recente, pois, todo esse caminho, do atendimento até a assinatura do contrato, resolve-se de forma virtual e célere na empresa.

Nessa linha de avanço tecnológico, a MEGA IMÓVEIS foi a 1ª imobiliária do Estado do Ceará a adotar o omnichannel, uma estratégia de atendimento que integra todos os canais de comunicação online da empresa, o que representa não só uma inovação, mas também, uma resposta à demanda por uma experiência de atendimento mais completa e com menos barreiras. Com isso, é possível estreitar e aprimorar a relação com os clientes e garantir mais celeridade e eficiência.

Inovação, sempre foi uma palavra de uso diário e prática constante dentro da empresa. O sócio-diretor Walmar Costa vaticina como exemplos de avanços e simplificações nos serviços disponibilizados aos seus clientes, os seguintes produtos:

1) Assinatura digital dos seus contratos, sem custos e deslocamentos necessários a cartórios, gerando rapidez e agilidade a todos que desejam alugar um imóvel;

2) Novas modalidades de garantia, além das tradicionais fiança pessoal e caução em dinheiro, a empresa apresenta as seguintes alternativas oferecidas aos seus pretensos locatários, tais como:

● Fiança Credpago - Análise de cadastro em menos de 1 minuto pela startup Credpago, com as menores taxas de mercado para o locatário, cuja efetivação poderá ocorrer através de boleto, transferência PIX e cartão de crédito;

● Seguro Fiança das seguradoras Liberty Seguros e Porto Seguro – Análise cadastral, simples, rápida e segura para o inquilino, que só precisa informar seus dados básicos, com resultado em poucos segundos;

3) Parceria com as empresas Picpay e Parcelinha Digital – A Mega Imóveis foi a primeira imobiliária do Ceará a firmar uma parceria com a PicPay, em meio ao momento delicado da pandemia do Covid 19 em 2020. Diante da aceitação da solução, logo em seguida, surgiu uma nova aliança com a empresa Parcelinha Digital, ambas disponibilizadas aos seus clientes inquilinos, que, por opção espontânea, poderão se livrar de uma eventual inadimplência indesejável e momentânea, mediante o seu pagamento em até 12 parcelas;

4) Adiantamento do aluguel aos proprietários em até 12 meses – Trata-se de mais uma parceria estabelecida pela empresa com a Securitizadora Bold Finance, que permite aos proprietários clientes da Mega Imóveis, terem adiantados os seus alugueis já contratados, em até 12 meses, sem precisar apresentar qualquer garantia, além das seguintes vantagens:

a) Zero risco de inadimplência, pois, se o inquilino não pagar, o proprietário não será cobrado;

b) A antecipação dos aluguéis é isenta de tributação;

c) Todo o processo de contratação é 100% digital, rápido e desprovido de qualquer burocracia;

5) Consultoria imobiliária Mega Prime – Os clientes Mega Imóveis contam com uma equipe especializada para tratar da gestão de imóveis, capacitada para lhes dar todo o suporte consultivo na melhor rentabilidade do seu patrimônio;

6) Equipe de manutenção – A empresa realiza o acompanhamento dos imóveis desocupados em sua carteira, a fim de avaliar a necessidade de possíveis reparos ou melhoramentos, objetivando facilitar e abreviar a sua locação, contando, para isso, com uma equipe técnica interna que cataloga os melhores profissionais para realização de tais serviços e com menor custo de orçamento;

7) Convênios – A Mega Imóveis agrega em sua estrutura um setor que trata dos convênios firmados com as entidades mais conceituadas em nosso estado, objetivando captar junto às empresas da construção civil as melhores ofertas e condições de negócios para os seus associados, além de outros benefícios previstos em contrato.

E não pensem que as novidades da MEGA IMÓVEIS 30 anos param por aqui, dizem os sócios Tarcísio Porto e Walmar Costa, que além da união societária sólida e amizade entre ambos, que supera o tempo de existência empresarial, pensam e comungam no pensamento de fé e otimismo que sempre reinou durante a trajetória da empresa, “que dias melhores sempre estarão por vir”, principalmente, depois de quase dois anos da pior crise mundial da saúde dos últimos 100 anos. E que venham mais 30 anos com muita saúde, inovação e expansão!

E, por último, os sócios não poderiam deixar de registrar os seus agradecimentos a Deus, o Senhor do Universo, por essa longa e perseverante caminhada até aqui, aos familiares que, com compreensão assimilaram as suas ausências nos momentos de trabalho mais prolongados, a todos os funcionários e colaboradores que vestem a camisa MEGA IMÓVEIS na labuta diária, além de expressar um destaque especial a todos os clientes e amigos que confiam na marca MEGA IMÓVEIS desde 25 de fevereiro de 1991. Muito obrigado!


➟ Sede Aldeota - Avenida Dom Luís, 300 - Lojas 138 a 140 – Aldeota;
 Sede Bezerra - Avenida Bezerra de Menezes, 2080 – B São Gerardo;
➟ Sede Montese - Avenida Professor Gomes de Matos, 692 – Montese;
 Sede Sul - Avenida Edilson Brasil Soares, 770 - Loja 1 - Edson Queiroz;
➟ Sede Cariri - Rua Catulo da Paixão Cearense, 135 - Loja 03 - Triângulo - Juazeiro do Norte/CE;
➟ Mega Prime - Avenida Dom Luís, 300 - l. 154 – Aldeota.

www.megaimoveis.com | 3055.1111 - 98613.1111




#Publi

segunda-feira, 5 de julho de 2021

Das Antigas - Os carregadores de Quimoas

Otacílio de Azevedo, em seu livro Fortaleza Descalça, nos conta que, antigamente, quando a capital cearense não tinha esgotos e quase não tinha calçamento, a não ser nas proximidades da Praça do do Ferreira, era costume de quase todas as residências encher de detritos fecais enormes barris de madeira (cuja exclusividade de fabricação parecia pertencer a Samuel Carão) e mandarem atirar o malcheiroso conteúdo nas proximidades da praia. Eram levados à cabeça por homens acostumados a esse anti-higiênico mister. Sim, acreditem!
Não faltava gente para executar esse malcheiroso trabalho de limpeza.  Em troca de algumas poucas moedas, os desempregados e sem tetos passavam de casa em casa recolhendo os restos da digestão dos outros.  Desciam rua abaixo, em direção ao mar, carregando na cabeça a fetidez da riqueza.  Muitos tinham que se embriagar, para poder suportar aquele trabalho sujo. 

Quimoeiro na antiga rua Formosa (Barão do Rio Branco) em 1915.

E lá saiam, rua afora, os Carregadores de Quimoas (era o nome que se dava ao depósito), enchendo da maior fedentina os lugares por onde passavam. Aquele horrendo vasilhame era uma séria ameaça não só à saúde, mas também aos brios de uma província que se dizia civilizada.

Cruzavam-se nas ruas os estranhos carregadores. E quando, cansados e bêbados, descansavam a barrica nas calçadas ou num providencial batente que lhes servisse de apoio…

À passagem dos quimoeiros havia grandes correrias, de homens, mulheres e crianças agarradas e arrastadas pelos pais. Portas e janelas fechavam-se com estrépito.
Quimoeiro na rua Floriano Peixoto, antiga rua Pitombeira
na década de 20.

Num tom de certo deboche, recheado de adjetivos substantivados, Otacílio de Azevedo narra o triste episódio de “Pisa-Macio”, um dos mais populares carregadores daquele malcheiroso lixo. 
"Certa ocasião, o “Pisa-Macio”, um dos mais populares quimoeiros, sujeito baixo e entroncado, amarelo, com profundas olheiras arroxeadas, passando com uma quimoa frente à Santa Casa de Misericórdia, quase morreu asfixiado; é que o vasilhame, muito velho e cheio demais, deslocou o seu fundo. A cabeça da vítima mergulhou completamente na matéria fétida. Diante daquela terrível situação, o infeliz corria, caía e levantava-se às tontas com a cabeça coberta pela barrica. Uma freira da Santa Casa, apiedada, arranjou dois trabalhadores que tiraram da cabeça do desgraçado, aos pedaços, a barrica arrebentada. A freira levou a vítima e mandou dar-lhe uma lavagem na cabeça. Três dias depois, o “Pisa-Macio” era cadáver."

Quimoeiro na então rua Pitombeira, atual Floriano Peixoto.

Ladeira do Gasômetro - Arquivo Nirez

De onde quer que partissem, os quimoeiros passavam obrigatoriamente pela frente da Santa Casa, descendo o calçamento que dava no velho Gasômetro, rumo à praia. Ali chegando, o fétido carregamento era atirado ao mar, a barrica lavada e o homem voltava, passando pela antiga Rua Formosa, hoje Barão do Rio Branco.

Matéria do Jornal A Razão de 22 de fevereiro de 1930


Do tempo dos
"Tigres" 


Talvez você não saiba, mas essa "prática" vem desde o Brasil Império. Sim, durante o Brasil Império, o país era o maior território escravagista do Ocidente, com quase 5 milhões de africanos escravizados. Tal número representa cerca de 40% do total embarcado para as Américas.

Com a mão de obra escrava sendo utilizada em larga escala, foram os cativos, apelidados de "tigres", os responsáveis pelo recolhimento e despejo da urina e fezes de muitos moradores das cidades durante cerca de 300 anos.

Nessa época, a maior parte das casas não contava com banheiros, água corrente ou algum outro tipo de instalação sanitária. Por isso, os moradores das antigas cidades faziam as necessidades em penicos e outros recipientes de metal ou porcelana. Esses objetos ficavam sob as camas ou em armários até a manhã seguinte, quando eram esvaziados em grandes tonéis que comportavam todos os dejetos dos moradores da casa. Os grandes tonéis, por sua vez, eram carregados nas costas por escravos, que os levavam até o mar ou a algum rio e por lá os despejavam.
Parte do conteúdo, que continha ureia e amônia, vazava dos tonéis e deixava marcas brancas sobre a pele negra, parecidas com listras. Por essa reação química, as marcas se pareciam com as do animal — daí o apelido em tom pejorativo dos "tigres" ou "tigrados".

O cheiro dos tonéis, obviamente, não era agradável e fazia com que as pessoas não se aproximassem dos "tigres" enquanto os carregavam.

A pele ficava listrada, com alternância de faixas pretas e outras descoloridas pela ação química dos dejetos. 





Otacílio de Azevedo, In: Fortaleza Descalça – Coleção Alagadiço Novo – Universidade Federal do Ceará – UFC – 2ª edição – 1992. / BBC News|Brasil


NOTÍCIAS DA FORTALEZA ANTIGA: