Fortaleza Nobre | Resgatando a Fortaleza antiga : Março 2018 [notification_tip][/notification_tip]
Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


segunda-feira, 26 de março de 2018

Conheça 7 recursos que podem garantir a segurança do seu site

 Ter um site é fundamental e pode impulsionar significativamente um negócio, porém a questão da segurança digital quase sempre é deixada de lado.

Seja por desconhecimento ou negligência, a segurança digital é uma das últimas ações tomadas por quem cria um site. Se você trabalha com vendas pela Internet, seja por meio de uma loja virtual ou por um grande e-commerce, a preocupação com a segurança dos dados deve ser ainda redobrada.

Neste post iremos mostrar algumas medidas e recursos que podem ser usados para aumentar a segurança do seu site e evitar eventuais prejuízos ao seu negócio.



1-Crie senhas fortes e atualize-as frequentemente 


Uma das medidas mais básicas e fundamentais para garantir a segurança do seu site é criar senhas fortes. Uma “senha forte” é aquela que contém o maior número de caracteres distintos possíveis como:

• Letras 
• Números 
• Símbolos 
• Sinais gráficos 
• E caracteres especiais 

A ideia principal é fugir de obviedades como nome pessoal, data de nascimento, nome de filhos, nome da empresa e outros dados que podem ser facilmente deduzidos. Além disso, somente uma senha forte não é o suficiente, pois as práticas criminosas estão sempre em evolução, por isso, atualizar as senhas frequentemente é muito importante também.


2-Backup é fundamental, mas sabemos que quase sempre não é lembrado 

Já imaginou ter que refazer um novo site “do zero” ou perder dados importantes?
Nos dias de hoje isso parece irreal, mas ainda acontece. A melhor coisa que pode acontecer para amenizar os estragos feitos por algum ataque ou problema no seu site é ter um backup do mesmo.


Manter uma cópia do seu site reduz os prejuízos e o tempo de restabelecimento do seu projeto web, além de evitar gastos desnecessários com retrabalhos.

Por isso, mantenha uma rotina de backup e evite perdas maiores com essa simples ação. Nós sabemos que é chato e que a maioria das pessoas não faz, mas é essencial para a segurança digital do seu negócio.


3-Certificado SSL é bom para todos 


Os famosos certificados SSL (Secure Socket Layer) são fundamentais para garantir a segurança e privacidade dos dados do seu site. Esse tipo de tecnologia cria uma camada extra de segurança e estabelece uma comunicação segura entre o servidor web e um navegador.

Além disso, o certificado SSL transmite mais segurança para os usuários e pode ser um diferencial não só em questões comerciais, mas também de posicionamento web.


4-Saiba exatamente quem tem acesso ao seu site 

Se o seu site é administrado por várias pessoas é fundamental criar restrições e níveis de acesso para cada usuário. Com isso é possível identificar exatamente quem executou alguma ação no seu site. As restrições também servem para barrar possíveis ações indesejadas como o roubo de arquivos e dados importantes do site.

Lembre-se que quanto mais pessoas tiverem acesso, mais vulnerável o seu site estará.


5-Mantenha tudo atualizado sempre que possível 

Dependendo da tecnologia utilizada na criação do seu site será necessário manter uma rotina de atualizações. O Wordpress, por exemplo, é um CMS que está em constante desenvolvimento e por isso sempre disponibiliza uma nova versão do seu sistema.

Os plugins ou extensões também precisam estar frequentemente atualizadas para não causarem problemas ou incompatibilidades com as novas versões. Dessa forma, sempre mantenha tudo atualizado e evite possíveis ataques, pois os hackers também estão sempre em busca de possíveis brechas na segurança desses sistemas.


6-Altere os padrões de acesso do seu site 
 
Muitos sistemas e CMS de criação de sites possuem padrões de acesso em comum, como o uso do “admin” como parte do login. Já imaginou que com apenas esse dado, já é possível ter 50% do acesso de qualquer site?

Parece uma questão simplória, mas é assim que a maioria dos hackers consegue ter acesso. Outra questão importante é a url de acesso ao site que dependendo do programa ou CMS usado também tem um padrão. Para não facilitar é ideal mudá-la também. Por fim, para reforçar ainda mais a segurança do seu site, habilite autenticação de 2 fatores para dificultar e impedir o acesso de pessoas mal intencionadas.


7-Converse com sua empresa de hospedagem e veja quais ações podem ser tomadas 

De nada adianta tomar diversas atitudes e ações de segurança se a sua hospedagem de sites não é segura. O servidor de hospedagem é “a casa” do seu site e se ele não for seguro, todo o seu projeto estará em risco.

Boa parte das medidas de segurança de um site pode ser definida e ativada pelo provedor de hospedagem como o certificado SSL, a proteção dos arquivos, a rotina de backup e outras ações.

Na Hostinger, todos os clientes contam com medidas preventivas e ferramentas avançadas para manter a segurança constante dos seus site e projetos web. Conclusão Além das medidas e recursos aqui apresentados, existem inúmeras formas e ferramentas para manter o seu site seguro e livre de possíveis ameaças. Vale a pena sempre estar de olho!

Agora que você sabe da importância da segurança digital para os negócios digitais compartilhe e envie esse post para aquele amigo que está precisando daquela força para proteger o seu site.


sábado, 10 de março de 2018

Os homenageados nas ruas da cidade - Carlos Severo de Souza Pereira



Carlos Severo de Souza Pereira era filho do tabelião Miguel Severo de Souza Pereira e de Cândida Julietta de Souza Pereira. Nasceu no dia 4 de Novembro de 1864 em Fortaleza. Estudou no Ateneu Cearense em 1874, e fez três preparatórios, os de português, francês e geografia, no Liceu Cearense em 1880. Escreveu para diversos jornais de Fortaleza e foi redator e proprietário de O Figarino, jornal caricato, por seis meses. No Estado do Amazonas colaborou no 'Amazonas'; no Pará no Diário de Noticias, e Democrata; em Lisboa, no Almanaque Luso Brasileiro, Anuário do Dr. Xavier Rodrigues Cordeiro e no Almanaque dos Pontos e Virgulas, do Porto

Dados da Revista da Academia Cearense de 1900.

Tendo o piano como seu instrumento predileto, para este compôs mentalmente e mandou escrever as peças musicais : —Mironi, schotisk. — Céu do norte, schotisk. —Cecy, valsa para banda marcial. —A lágrima doce, schotisek. —Muricy, schotisk. Na revista de Crisólito Gomes 'Da Capital ao Mucuripe' há um coro de pescadores no princípio do ato de música e letra suas, e na Revista Lopes Veiga & Cia, de Álvaro Martins, pertencem-lhe as músicas de um tango e um solo para soprano. Escreveu ainda um vaudeville para o Grêmio Taliense de Amadores, intitulado 'Os dois irmãos, em três atos, música de vários autores, e representado pelo mesmo Grêmio no Theatro Iracema com grande sucesso por duas vezes, uma a 18 e a outra a 23 de Março de 1899. Também são dele: Hotel do Salvador; O Mestre Paulo; São João na Roça; Macaquinho está no Ovo; As Vaias; A Chegada do General; Os Matamosquitos; Um Casamento no Matadouro e Os Irmãos da Bélgica.

Em 07 de setembro de 1910, fundou, juntamente com José Gil Amora, Otacílio Ferreira de Azevedo (Otacílio de Azevedo), Genuíno de Castro, Carlos Gondim, Luís de Castro, João Coelho Catunda, Francisco de Paula Aquiles, Josias de Castro Goiana (Josias Goiana) e outros, a Academia Rebarbativa ("agremiação de boêmia, de humorismo, de pilhéria e de blague") que teve vida efêmera. Interessante salientar que a agremiação foi criada em um dos bancos da Praça do Ferreira. rsrs

No livro Cronologia Ilustrada de Fortaleza de Miguel Ângelo de Azevedo consta: "Morreu, com a idade de 62 anos, em Guaiuba, no dia 28 de dezembro de 1926, o médico, compositor, poeta, músico, teatrólogo e pintor Carlos Severo de Sousa Pereira, sendo ali sepultado. Nascera a 04/11/1864 em Fortaleza. Hoje é nome de rua no bairro Farias Brito."


Carlos Severo foi, sem dúvida, uma figura que ganhou projeção no Ceará como cenógrafo, musicista e comediógrafo, mas que também ficou conhecido por suas modinhas no meio boêmio. Não se considerava poeta, mas escrevia as letras e musicava ao piano. Porém, suas modinhas ficaram mais conhecidas quando tocadas ao violão nas serestas que ocorriam nas praças e botecos da cidade.


Carlos Severo viveu boa parte de sua vida no Rio de Janeiro e no Pará, compondo alguma de suas modinhas fora do Ceará. Porém, elas se tornaram populares em Fortaleza. Foram coletadas apenas cinco modinhas do compositor, porque todas as outras se perderam na tradição oral. No entanto, Edigar de Alencar acredita que ele deve ter composto mais de vinte, entre as quais paródias, gênero que Ramos Cotôco exercitava com facilidade. Carlos Severo costumava debochar do falso decoro da sociedade fortalezense. Isso fica ainda mais evidente nas suas várias peças teatrais de críticas de costumes. O aguçado senso crítico, misturado com a sátira e desdém, era a sua marca. O próprio Carlos Severo fazia a partitura de suas músicas. Seus gêneros preferidos, além da modinha, era a opereta, burleta e revista. Edigar de Alencar aponta que as modinhas que foram recolhidas e depois transcritas para o seu livro 'A modinha cearense' foi produto de um achado da filha do poeta, que encontrou em velhos cadernos essas raridades. Ele costumava escrever músicas com temáticas românticas, mas não de uma maneira triste e ingênua. Carlos Severo era espontâneo e genuíno, pois usava muita graça e malícia. Esse estilo de compor foi influência de seus companheiros Teixeirinha e, sobretudo Ramos Cotôco. Carlos Severo também apreciava o ofício de pintor e sua admiração por Ramos Cotôco também o ajudou a fazer cenografia. Por todo o seu talento artístico, hoje Carlos Severo é, merecidamente, nome de rua.

Observação:  A rua Carlos Severo é a antiga rua Santo Antônio.






Leia também:

Parte I
Parte II
Parte III


Fontes: 1001 Cearenses Notáveis - F. Silva Nobre, BOÊMIA E MODINHA SERESTEIRA EM FORTALEZA (1888-1920) de Ana Luiza Rios Martins, ALENCAR, Edigar. Fortaleza de ontem e anteontem. Fortaleza: UFC, 1984. p. 87, Cronologia Ilustrada de Fortaleza de Miguel Ângelo de Azevedo.

NOTÍCIAS DA FORTALEZA ANTIGA: