Fortaleza Nobre | Resgatando a Fortaleza antiga : Barra do Ceará - 407 anos
Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


sexta-feira, 4 de março de 2011

Barra do Ceará - 407 anos



Mapa da costa do Ceará de 1629, no qual se destaca a área da Barra do Ceará.


Enquanto Capitania, o Ceará não recebia atenção alguma. Sua ocupação de fato foi iniciada por Martim Soares Moreno, o capitão português que serviu de inspiração para um dos personagens centrais do romance "Iracema", de José de Alencar. O local escolhido para a fundação da cidade foi onde, Simão Nunes, a mando de Pero Coelho, construiu o Forte de São Tiago, na Barra do Ceará (Pero Coelho desembarcou na foz do rio Jaguaribe (hoje município de Aracati-CE) e avançou por terra ao logo da costa até Camocim. Conseguiu libertar a serra de Ibiapaba da presença dos franceses, sem, contudo, garantir a amizade dos índios que mantinham boas relações com os invasores. Sem o apoio para continuar a empreitada, foi forçado a recuar.
Decidido a instalar-se e explorar as terras do Ceará, funda, em 25/Jul/1604, o fortim de de São Tiago às margens do Rio Siará, hoje, Barra do Ceará, e deu o nome de Nova Lisboa ao povoado que almejava formar em torno dele. Mas, em 1606, não suportando a escassez de água e alimentos devido à primeira grande seca registrada em nossa história, foram obrigados a abandonar definitivamente o território cearense).



A Barra do Ceará é considerada o berço de Fortaleza, pois sobre este terreno foi erguida a primeira edificação da cidade: o Forte de São Tiago. É o bairro mais antigo da capital!


O nascimento de Fortaleza na barra do Rio Ceará (1645)

Devido a necessidades da reconquista do Maranhão, Martim Soares Moreno veio ao Ceará. No mesmo local que Pero Coelho construiu o Fortim de São Tiago, este ergueu, a 20 de janeiro de 1612, o Fortim de São Sebastião*. Em 1613, Jerônimo de Albuquerque visitou este fortim e convidou Soares Moreno a participar da expedição contra os franceses no Maranhão.






Barra do Rio Ceará em 1930

Forte São Sebastião, na Barra do Ceará. Em fins de 1611, acompanhado de um padre e de seis soldados, o capitão português Martim Soares Moreno regressou ao Ceará para efetivar a posse da capitania, fundando na Barra do Ceará, com ajuda dos índios de Jacaúna, um pequeno forte - o de São Sebastião... Em 1637 chegou ao Ceará a primeira expedição holandesa, que ocupou o semi-abandonado forte de São Sebastião, onde permaneceu por sete anos explorando sal e âmbar gris[¹], até que seus integrantes foram dizimados pelos índios.


Barra do Ceará, chegada de Juarez Távora em 10/11/1930 - Arquivo Nirez

"Fotografia das autoridades que chegaram de avião na Barra do Ceará em 1930. Vemos na mesma, da esquerda para a direita, sentados: Moraes Correia; Juarez Távora; José Américo; Fernandes Távora; José de Borba; e César Cals. Em pé, na mesma ordem: João da Silva Leal; Magalhães Barata; Antônio Martins Almeida; Djalma Petit (piloto); Virgilio Moraes; o menino Virgilio Távora; Landry Sales; Faustino Nascimento; e Tertuliano Siqueira." Nirez

De volta ao Ceará em 1621, Martins Soares Moreno encontrou o forte em ruínas mas reconstruiu-o tratando de apaziguar os indígenas, distribuiu sementes, mudas de cana-de-açúcar e gado, procurando lançar as bases da prosperidade da Capitania. Este Permaneceu na terra até 1631, quando teve de mudar-se para Pernambuco para lutar contra os holandeses. No comando do fortim ficaram Domingos da Veiga Cabral e Bartolomeu de Brito Freire.



Hidroporto Barra do Ceará - Arquivo Assis de Lima

Em 26 de outubro de 1637, em estado precaríssimo, o fortim foi tomado pela expedição de George Gartsman e Henderick Huss, ficando sua guarda sob a responsabilidade do tenente Van Hans, posteriormente substituído por Gideon Morris. Deste período existe um mapa holandês de 1640, no qual é mostrado a planta do forte, caminhos e a natureza ao redor.



Hidroporto da Barra do Ceará - Arquivo Assis de Lima

Em 1644, foi o forte assaltado e destruído por índios revoltados. Nesta revolta Gideon Morris e sua tropa são mortos.


Antigo prédio do SESI na Barra do Ceará - Arquivo Nirez

Postal Barra do Ceará anos 70

Quando os holandeses estiveram no Ceará, estes fizeram mapas que mostra como era o forte e as construções ao redor deste. Já no mapa de 1649, esta descrito os nomes dos riachos Igcatu e Piraocai que desaguam no rio Ceará, bem como nomes de alguns moradores, como o Velho Carajá e Francisco Aragiba, que tinham suas habitações próximo ao forte.



Hidroporto da Barra do Ceará

Hidroavião na Barra do Ceará inaugurado em 1929


A Barra do Ceará é um dos bairros mais populosos de Fortaleza, berço das nossas origens. 
No extremo oeste de Fortaleza, o rio Ceará encontra o mar e lança homens de coragem à pescaria. Mar farto também é o patrimônio histórico do segundo bairro mais populoso da Capital. No local moram 80 mil apaixonados pela brisa do mar que espanta pra longe o calor.


Barra do Ceará nos anos 30


Partida de mais um voo no Hidroporto da Barra do Ceará na década de 40 - Arquivo Nirez


O taxista José Clodoaldo Torres, que não mora tão perto da praia, guarda um verdadeiro tesouro arqueológico em casa: parte dos alicerces do Forte de São Tiago, erguido em 1604. E considerada a primeira edificação da cidade.


Barra do Ceará na década de 70. Acervo de Paulo Leite

Acervo Albertu's Restaurantes

Anos 70 - Acervo Albertu's Restaurantes

Anos 70 - Acervo Albertu's Restaurantes

Todos os dias milhares de pessoas cruzam a ponte sobre o rio Ceará, e nem desconfiam que do lado do rio Ceará nasceu Fortaleza.



Barra do Ceará no final dos anos 70 - Gabriela Cavalcante

Anos 70 - Acervo Albertu's Restaurantes

Vista aérea sentido oeste-leste mostrando a Barra do ceará em 1977- Foto Gentil Barreira


O cruzeiro com as imagens de São Tiago, do Cristo Crucificado, de Nossa Senhora de Assunção, e São José, foi dado como presente pelo governo da Espanha para abençoar moradores como o aposentado Antônio Francisco do Nascimento, pescador letrado que versa com orgulho a história da Barra do Ceará.



Foto de 1989- Acervo Alberto de Souza


Ponte sobre o Rio Ceará chamada Ponte José Martins Rodrigues. Foto de 1996 a ponte foi terminada em 97- Acervo de Everson Sales

O bairro possui duas praias ao longo de sua parte costeira com largas faixas de areia clara e fofa, sendo a primeira, chamada de praia das Goiabeiras e a segunda, Praia da Barra, esta última vai de encontro com o Rio Ceará, onde de lá pode-se admirar o mais belo pôr-do-sol de Fortaleza. No local onde se situa o Pólo de Lazer foi construída a Praça de Santiago, em homenagem ao primeiro forte levantado naquele bairro.



Mesmo com a construção da ponte entre Fortaleza e Caucaia, há quase 13 anos, a travessia de barco da Barra do Ceará até a Praia de Iparana ainda é feita - Foto arquivo Diário do Nordeste

Praia da Barra - Arquivo O Povo

A Ponte José Martins Rodrigues, uma das últimas grandes obras erguidas ali, foi inaugurada há quase 14 anos. Ligando Fortaleza a Caucaia, sua extensão é de 633, 75 metros. Com ela, veio a esperança de novos investimentos para a Barra, o que acabou não acontecendo.


Este é o famosos trapiche da NAB (Navegação Aérea Brasileira) na Barra do Ceará.
Acervo Carlos Juaçaba

"Na época, nos colocaram que viriam uma série de outros equipamentos e benefícios. Até hoje, estamos esperando", frisa Francisco Alberto Lopes de Sousa, ao acrescentar que, há quase duas décadas, a comunidade espera pela revitalização da área que fica no entorno da orla marítima.

Construção da Av. Costa Oeste - Foto de Miguel Portela

A prefeitura está concluindo um projeto de uma longa avenida de pista dupla com nome de Av. Costa Oeste, que interligará todos os bairros costeiros da zona oeste, começando da Barra, até o antigo "Autódromo da Leste Oeste", no bairro do Jacarecanga.

Vista aérea da Barra do Ceará - Arquivo Jangadeiro Online

Limitando-se com o município de Caucaia, o acesso à cidade vizinha é feita por meio da ponte sob o Rio Ceará chegando-se ao litoral oeste do estado, onde estão as famosas praias de Cumbuco, Taíba, Icaraí e Tabuba, dentre outras.



Mergulho da ponte da Barra do Ceará


A Barra do Ceará tem uma forte expressão esportiva e artística. É sede do Ferroviário Atlético Clube (Vila Olímpica Elzir Cabral) e do primeiro Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte de Fortaleza, o CUCA.


Sede do Ferroviário Atlético Clube - Foto de  Valmigleison
O bairro também é ninho do grupo de rock Bonecas da Barra e possui uma noite musical ativa, com vários bares abertos durante a madrugada, entre os mais conhecidos estão O BarãoSkinão Sertanejo Sob Nova Direção, todos com música ao vivo.



Saiba mais:


No local onde foi erguido o forte de São Tiago, existe hoje o Polo de Lazer da Barra do Ceará e uma praça que herdou, inclusive, o mesmo nome do forte.


Reforma da Praça de Santiago, um dos principais símbolos da Barra do Ceará - Arquivo Diário do Nordeste

Detalhe do Forte de São Tiago, o marco da Capital cearense na Barra do Ceará - Arquivo Diário do Nordeste


[¹]Substância produzida pelas baleias cachalotes machos após um jantar à base de lula, entra na composição de perfumes – e nas antigas receitas orientais para ganhar força e aumentar a virilidade.


*Interessante salientar que o nome do Forte São Sebastião não consta em nenhum documento português (Luso), apenas em documentos Neerlandeses. Ao invés disso, encontramos o "Forte do Siara". Os lusos o chamam de Forte do Siara/Seara.  Crédito: J Terto de Amorim


Créditos: CETV, Wikipédia, Diário do Nordeste, O Povo

10 comentários:

  1. Olá,
    Sou estudante de Turismo, e estou realizando uma pesquisa sobre a Barra do Ceará.Você teria/podeira me disponibilizar mais algum material sobre o assunto?Meu email: beatriiz.lm@gamil.com
    Desde já agradeço!

    ResponderExcluir
  2. http://www.3hpg1gh.net/gt_6/GT%206%20-%20330-SILVA_FARIAS.pdf

    ResponderExcluir
  3. conforme a sua promessa sobre as reportagens do hidroporto da barra do ceará, estou satisfeito.
    grato.
    luiz washington lacerda

    ResponderExcluir
  4. Sou professor de música e artes e estarei indicando sua página no meu blog pessoal. Caso você não concorde, por favor me informe.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  5. Legal de verdade moro lá e não conhecia minhas origens. Parabéns por este ilustre arquivo.

    ResponderExcluir
  6. Irei utilizar esse material para meu tcc... muito bom!!! obg

    ResponderExcluir
  7. O RIO SIQUEIRA

    Autor: Vicente Silva Furtado

    1 -

    Logo após a Santa Missa

    Nas belas manhãs domingueiras

    Infernizávamos o PADIM

    Pra tomar banho no Siqueira

    Quando papai consentia

    Mamãe não nos repreendia

    Ficávamos a manhã inteira...

    2 -

    Tomávamos banho à beira

    Pois não sabíamos nadar

    Na "Passagem do Carioca"

    Às vezes n'outro lugar

    No “S”, da serpentina

    Outras vezes “Nas Piscinas”

    Nada de se afoitar...

    3 -

    Papai sempre a aconselhar

    Pedindo pra termos cuidado

    Pra nenhum se afogar

    Foi ELE exímio no nado

    Pulava da ponte, rio cheio

    Nas águas turvas, bem no meio

    Nadou muito no passado...

    4 -

    Estava do nosso lado

    Nos levava pra nadar

    Nas folgas com nosso PADRINHO

    Adorava passear

    Era um cidadão direito

    Um homem bom, por conceito

    Um cristão sério e ímpar...

    5 -

    Hoje temos a lamentar

    A morte daquele rio

    Que em nossa infância era belo

    Pra nós era um desafio

    Onde aprendemos a boiar

    Onde aprendemos a nadar

    No leito limpo e o asseio...

    6 -

    Agora está por um fio

    Suas margens é um lixão

    Quando o rio estava cheio

    Era muita diversão

    Íamos com mais intensidade

    Ah, como eu tenho saudade

    De minha infância, a paixão!...

    7 - Reclamar hoje é em vão

    Só lembranças e nada mais

    Daquelas águas correntes

    Onde eu me sentia em paz

    Hoje amargo as lembranças

    Dos domingos de bonanças

    Que os anos não trazem mais...

    8 -

    O território da paz

    Ficou marcado na história

    Banhado pelo Siqueira

    Rio, de belas memórias

    Saibam que no Bom Jardim

    Era a maior riqueza, enfim

    Bons tempos de paz e glória...

    9 -

    Refresco essa trajetória

    Pois não podia esquecer

    Foram tempos bom demais

    Que buscamos refazer

    Nossa Fortaleza Antiga

    Acolhedora e amiga

    Que não deixamos morrer...

    10 -

    Quem sabe ainda vamos ver

    As águas bem cristalinas

    Do Rio, se o povo educar

    Suas mentes assassinas

    A palavra é preservar

    E Fortaleza é NOSSO LAR...

    11 -

    Às vezes pego a sonhar

    Vendo no leito, caminhões

    Carregados de areias

    Grossas, para as construções

    Assim cresceu Fortaleza

    Exuberante, e as belezas

    Naturais, com os casarões...

    12 -

    Essas e outras emoções

    Reminiscentes do passado

    Quis aqui eu registrar

    Enquanto estou lembrado

    Saudoso e belo SIQUEIRA

    Achei nos versos a maneira

    De lhe dizer OBRIGADO!...

    .....................................

    Chegamos aqui, no bairro Parque São José (VILA PERY), em 07 de setembro de 1959, vindos do Arraial Moura Brasil, na Rua do ABC, depois Pirambú, acima do Morro...

    Meu genitor, João TAVARES Furtado, um funcionário da RVC / RFFSA (1959 á 1979) + 16/12/2011, e filho de Lavras da Mangabeira... voltou ao Ceará, após a FAMÌLIA irem pra Castanhal-PA, pelas circunstâncias da seca de 1932; e com sezão regressou e se internou doente na Santa Casa da Misericórdia... e após a cura, se enamorou e casou-se com a enfermeira, Apuiareense, Josefa Ferreira da Silva...

    ResponderExcluir

NOTÍCIAS DA FORTALEZA ANTIGA: