Fortaleza Nobre | Resgatando a Fortaleza antiga : A Fortaleza dos anos 20 [notification_tip][/notification_tip]
Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


sexta-feira, 7 de outubro de 2011

A Fortaleza dos anos 20



Armazém J. Albano & Comp.


A Fortaleza dos anos 20 era uma cidade em expansão. Tinha aproximadamente 80.000 habitantes. As ruas ainda eram iluminadas com gás carbônico mas as casas já tinham energia elétrica. Desde 1914, o transporte na cidade era feito por bondes elétricos, que substituíram os bondes puxados a burros. O serviço era administrado por uma empresa canadense. Em 1926 começou a ser instalada a água encanada.

As indústrias floresciam. Fábrica de tecidos progresso, Fábrica Siqueira Gurgel de óleo e sabão, cigarros, calçados, curtumes, bebidas.

O comércio se desenvolvia bem mais que a indústria. Só o algodão, durante a safra, movimentava uma imensidão de comboieiros, freteiros, lojistas e donos de mercadorias que fervilhavam pelas ruas da cidade. As trocas comerciais eram sempre feitas com as cidades do interior. Além de Aracati, Icó e Sobral, agora se destacavam as cidades de Baturité, Quixadá e Juazeiro do Norte. Os caixeiros (como eram chamados os funcionários do comércio da época) tinham um organização sólida e poderosa chamada Fênix Caixeiral.

Armazém Villar & Patricio -Fachada principal


A linha de trem terminava na estação central de Fortaleza, mas na cabeça dos governantes locais e de muitos habitantes, uma linha de trem imaginária continuava sobre o oceano chegando até Paris na França. Começava que muitas casas comerciais eram administradas por estrangeiros franceses como a famosa casa Boris Frères, filial da casa francesa de mesmo nome. Tinha também Benoit Levy & Dreyfuss, Levy Fréres, Reishofer Frère, Clement Levy e Felix Liabastres, todas casas de comércio de propriedade de franceses.

As reformas na cidade e os prédios públicos inspiravam-se nos franceses. O Mercado de Ferro, tido como o mais belo e confortável da América do sul, foi projetado e construído na França.

Caixa do Povo

Casa Arthur

A Praça do Ferreira estava sendo reformada, ganharia uma nova iluminação à luz elétrica. Diziam que desta forma, à noite, a praça ficaria um céu. A Praça Marquês do Herval (atual José de Alencar), toda ajardinada e enfeitada com colunas de mármore vindas de Portugal, mas ao gosto francês, era passeio obrigatório para grande número de famílias e as suas crianças.
As roupas, os costumes e até o nome das coisas eram copiados da França.

Fachada da Fábrica Alliança


Na época o Liceu era o melhor ginásio da cidade. Tinha os melhores professores e uma lista enorme de alunos brilhantes.
Como era administrado pelo governo do estado, o Liceu não cobrava mensalidades, assim havia muitos alunos querendo entrar e poucas vagas disponíveis. A única maneira de entrar era passar no teste de seleção.
As provas eram de português, aritmética, geografia, história e ciências.

Firma Conrado Cabral & Cia


Alguns fatos históricos do séc. XX

  • 1920 - Na administração de Godofredo Maciel são destruídos os quiosques da Praça do Ferreira (Café Java, Café Elegante, Restaurante Iracema e Café do Comércio e um da Light) e procedida uma nova reforma, tendo quase no centro um coreto não coberto que seria substituído em 1925 por outro coberto. 


  • 1920 - O Campeonato Cearense de Futebol deixa de ser promovido pela Liga Metropolitana Cearense de Futebol, passando a ser da Associação Desportiva Cearense - ADC e o Campeonato se encerra no dia 12 de dezembro de 1920, com a vitória do Fortaleza Sport Club ao derrotar o Guarani pelo escore de 2x0 no Campo do Prado.

Fachada do Palacete da Fênix Caixeiral na Rua 24 de maio- Sede Social

Palacete de propriedade da Fênix Caixeiral na Rua General Sampaio

Clique para ampliar

Clique para ampliar

  • 1920 - Surge em Fortaleza a firma Importadora A. Barbosa S. A., que depois abriria a casa Auto Volante.

  • 1920 - Inaugurado neste ano o prédio do Instituto Pasteur, na Avenida Bezerra de Menezes, no bairro do Alagadiço. Depois lá residiu o médico e político José Waldemar de Alcântara e Silva.


  • 1920 - Fundada a Serraria Viana, de Agostinho de Paula Viana (Agostinho Viana), na Avenida Tristão Gonçalves nº 174 antigo, atual 406 e Rua Guilherme Rocha nº 266 antigo, atual 748, na Praça da Lagoinha (atual Praça Capistrano de Abreu), depois passou à firma Viana & Irmão, composta por Agostinho de Paula Viana (Agostinho Viana) e Raimundo Paula Viana.

  • 1920 - Em Fortaleza, durante o ano, choveu 1.928,3 milímetros de acordo com as informações pluviométricas da época.

  • 1920 - Em janeiro surge, em Fortaleza, a Casa André, de miudezas, louças e vidros, pertencente a João de Almeida, na Rua Floriano Peixoto nº 168.


  • Em 19 de março de 1920 - É instalada em Fortaleza a Confederação dos Pescadores do Ceará, que rege as 18 Colônias de Pescadores existentes no Estado. Em Fortaleza as colônias existentes eram: Z-1 (Praia do Peixe ou Iracema), Z-2 (Mucuripe) e Z-12 (Praia do Arpoador - Pirambu).

  • 23 de março de 1920 - Fundada oficialmente, depois de várias reuniões dos principais dirigentes do nosso futebol, entre eles Alcides Queijado, Alcides de Castro Santos (Alcides Santos), Clóvis de Alencar Matos (Clóvis Matos), Edmar Vilar, Eurico Salgado Duarte e Oscar Araripe, a Associação Desportiva Cearense - ADC, da qual faziam parte os clubes Bangu, Ceará Sporting Club, Guarany e Fortaleza Esporte Clube. Seu primeiro presidente foi Sílvio Gentil de Lima. Depois seria transformada em Federação Cearense de Desportos.

  • 20 de maio de 1920 - Reaparecem casos de peste bubônica em Fortaleza.

  • Setembro de 1920 - Reabre, na Rua Major Facundo nºs 186/188, na Praça do Ferreira, a Casa Americana, livraria, papelaria, tipografia, armarinhos, miudezas e artigos masculinos, da firma Sousa, Gentil & Companhia, formada por Alberto Costa Sousa, Ana Gentil Barbosa e José Campos Paiva. Fora fundada em 1902.

  • 05 de setembro de 1920 - Fundado o Clube Caixeiral, sediado no palacete da Fênix Caixeiral, na esquina da Rua Guilherme Rocha com Rua 24 de Maio, na Praça Marquês do Herval (hoje Praça José de Alencar). Fora fundado em 11/09/1910 um Clube Caixeiral.

  • 1920 - setembro - 27 - Dentro das comemorações dos 84 anos do poeta Juvenal Galeno da Costa e Silva, é inaugurada a Rua Juvenal Galeno, iniciando na Praça Paula Pessoa (São Sebastião) em direção ao poente. É hoje o início da Avenida Bezerra de Menezes. Existe no Benfica outra Rua Juvenal Galeno.


  • 31 de dezembro de 1920 - A Avenida Atlântica recebe nova denominação numa homenagem ao presidente do País, passando a chamar-se Avenida Epitácio Pessoa. Hoje é a Avenida Almirante Tamandaré.




x_3b96431f


Fontes: http://www.cognitiva.com.br, Portal da história do Ceará e fotos do livro Álbum Fotográfico de Propaganda Bilingue (Português e Italiano) - 1925


Nenhum comentário:

Postar um comentário

NOTÍCIAS DA FORTALEZA ANTIGA: