Fortaleza Nobre | Resgatando a Fortaleza antiga : Barão de Camocim [notification_tip][/notification_tip]
Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


sábado, 1 de fevereiro de 2014

Barão de Camocim


Geminiano Maia - O Barão de Camocim- Acervo Nilson Cruz

Barão de Camocim (título português) - Título nobiliárquico passado pelo Governo de Portugal, por decreto de 13.04.1893 e por carta de 25.04.1893 a favor de Geminiano Maia.  


              Título                       Data de criação         Primeiro  titular      Tipo     Atual titular/pretendente


   Barão de Camocim    13 de Abril de 1893      Geminiano Maia    em vidaextinto

ORIGEM DO TÍTULO

Título de origem toponímica - «Rio que vem da Serra da Ibiapaba; passa pela cidade de Granja, e com 50 léguas de curso deságua no oceano 7 léguas ao poente de Jericoacoara, em 3° 12’ de latitude e 43° 7’ de long.; é navegável até perto da cidade da Granja 7 léguas e forma na barra um bom porto para sumacas, que ai carregão muito algodão, couros e outros gêneros do país. Os vapores da companhia Maranhense e Pernambucana entram nela 2 vezes por mês cada um. O porto chama-se Camocim, o rio para cima chama-se Coreaú. Barra do Camocim - na costa 7 léguas abaixo da cidade da Granja: forma o melhor porto desta província, onde tem entrada franca, fundo, espaço para qualquer navio mercante, e dá desembarque á pranchas. É assaz frequentado, e é escala dos vapores das companhias do Maranhão e Pernambuco. Povoação de Camocim - na freguesia da Granja, 6 léguas da cidade, na barra do rio Camocim.» (Escrito em 1861, trinta e dois anos antes da concessão do título - Thomaz Pompeo de Souza Brasil - Diccionário Topographico, p.8).

FAMÍLIA

Geminiano Maia, nasceu em 02.02.1847, em Aracati, então província do Ceará, e faleceu em 25.10.1916, em Fortaleza, Ceará. Filho de Cosme Afonso Maia e de Teresa de Jesus Maia.
Grande comerciante e proprietário em Fortaleza. Capitalista filantrópico, vice-cônsul da Rússia e da Bolívia, em Fortaleza. Foi Vice-Presidente da Província do Ceará. Foi agraciado por D. Carlos, Rei de Portugal, pelo decreto de 20.04.1893, com o título de Barão de Camocim.
Casado em 30.09.1878, em Ile de FranceParis, França, com Rosa Nini Liabasterbaronesa de Camocim, nascida em 01.05.1856, em Bordeaux, França, e faleceu em 20.05.1917, em Fortaleza, Ceará. Tiveram três filhos, dois falecidos na infância.

Pais de

I-1. Cecília de Roseville Liabaster Maia, Ceci, nascida por volta de 1884, em Paris, França. Casada em 22.11.1911, em Fortaleza, Ceará, com Maximiano Leite Barbosa Filho, nascido em 08.09.1889, em Fortaleza, Ceará - onde foi vice-cônsul do Uruguai, em 1927. Filho de Maximiano Leite Barbosa, Industrial e comerciante; diretor, em 1912, da Associação Comercial do Ceará; e um dos diretores da M.L.Barbosa & Cia.

Pais de:

II- Newton Leite Barbosa, nasceu em 02.10.1912, em Fortaleza, Ceará, onde casou em II-1. 24.10.1935, com Elza Barroso Parente – com geração, que deixo de citar.

II-2. Carmen Leite Barbosa, nasceu em 06.01.1916, em Fortaleza, Ceará, onde casou em 21.09.1935, com Lauro Vieira Chaves, Médico – com geração, que deixo de citar.

II-3. Lígia Leite Barbosa, nasceu em 26.07.1917, em Fortaleza, Ceará. Casada em 19.10.1935, com o Dr. João Gabriel Perboyre Quinderé, advogado, secretário da Junta Comercial – com geração, que deixo de citar.

II-4. Ilma Leite Barbosa, nasceu em 14.05.1919, em Fortaleza, Ceará, onde casou em 24.05.1941, com Audizio Pinheiro.

II-5. Neide Leite Barbosa, nasceu em 14.12.1920.

II-6. Lucí Leite Barbosa, nasceu em 07.03.1923.

II-7. Aila Leite Barbosa, nasceu em 14.03.1925.

II-8. Olga Leite Barbosa, nasceu em 04.12.1926.

II-9. Heitor Leite Barbosa.

II-10. Maria de Lourdes Leite Barbosa.




A primeira foto data de 1910. É o Palacete Guarani, construído e inaugurado em 20 de dezembro de 1908, funcionando nos altos a Associação Comercial do Ceará e no térreo o London Bank a partir de 1910.
Naquela esquina, ficava antes o matadouro de Fortaleza, cujo caminho para o mercado era chamado de rua das Hortas (Rua Senador Alencar). Depois, foi construído no local o sobrado do coronel José Eustáquio Vieira, onde residiu o comendador Luiz Ribeiro da Cunha, seu genro, até incendiar-se em 1902. 


O terreno foi então adquirido pelo Barão de Camocim que trouxe de Paris uma planta e fez construir o Palacete Guarani. Como o Barão de Camocim era o presidente da Associação Comercial, a mesma passou a funcionar ali, nos altos. Em 1925 o London Bank deixa o prédio e o Banco dos Importadores passou a funcionar na parte térrea e o Clube dos Diários nos altos. Lá também esteve a Boate Guarani.

Depois o prédio foi adquirido pelo Estado que logo fez uma reforma, tirando o canto agudo da esquina, cortando com uma diagonal, fazendo nesta parte duas portas, uma térrea e outra no pavimento superior. 



Lá passou a funcionar a Agência Metropolitana Castelo Branco do Banco do Estado do Ceará (BEC). 
Ainda existe uma parte do prédio que foi alterada e esteve alugada à firma "La Fonte".
Hoje o prédio é ocupado por uma loja da BCP e está pintado de branco com os ornamentos em azul escuro e pode ser visto na foto mais nova.
Ao longo do tempo, o prédio sofreu várias alterações. A primeira delas foi a retirada do telhado de ardósia, estilo europeu para enfrentar nevascas. Outra foi o fechamento das portas laterais que se transformaram em janelas, além da já citada retirada do canto da esquina.
A evolução descrita acima pode ser vista nas três fotos que ilustram esta matéria.

Saiba mais:

Filantropo dotado de fortuna, Geminiano prestou muitos benefícios, principalmente no setor sócio-religioso. Por vários anos dirigiu a Associação Comercial do Ceará, em cuja gestão foi construído o Palacete Guarany, sede da agremiação.
Ao lado dos irmãos José Nicolau Afonso e  Vicente Maia, manteve por muito tempo em Fortaleza o estabelecimento comercial O Louvre, casa importadora de grande importância no Estado.

Fonte: Portal da História do Ceará - Nirez


Ao falecer no dia 25 de Outubro de 1916, o 1º Barão de Camocim foi enterrado no Cemitério São João Batista.




 

Casa do Barão de Camocim

A casa antes das reformas e alterações


"A casa do Barão de Camocim, Geminiano Maia em frente a Praça Clóvis Beviláqua. Em 1911, sua filha Ceci casa-se com Maximiano Leite Barbosa Filho. Depois, na década de 1930, a casa sofreu reforma e alterações, ficando como se encontra hoje."  Nirez

"Foto tirada em frente a Mansão do Barão de Camocim, hoje Praça Clóvis Beviláqua.
Temos como personagem principal este Prefect que circula despreocupadamente"Nirez


A famosa mansão fica ao lado direito da Rua General Sampaio (lado da sombra) e da Faculdade de Direito

Suntuosa por suas linhas arquitetônicas - considerado o mais rico solar da época, por ser o único a ostentar, para atender a comodidade da família, um elevador para o único pavimento superior, o que lhe dava mais conotação à sobriedade e à aristocracia da época.

O palacete do Barão de Camocim, construído em 1880 e por onde já passaram quatro gerações de Geminiano Maia (o Barão), localizado à Praça Clóvis Beviláqua, vai se transformar em um novo complexo cultural da cidade, onde será criada a Vila das Artes.

O acordo foi confirmado no palacete, pelo Ministro da Cultura, Gilberto Gil, e a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins. A solenidade contou com a presença da neta do Barão de Camocim, Neide Leite Barbosa; da bisneta Maria Luíza Leite Barbosa Chaves (uma das últimas moradoras da casa); e de uma trineta e de outros intelectuais, jovens e convidados.



A prefeita demonstrou, na oportunidade, a sua satisfação na desapropriação do palacete, que se transformará “em uma casa aberta para a criação, para a juventude ousar”. “A cultura é um investimento”, disse ela, que salientou a necessidade de se aproveitar o potencial de Fortaleza. Ao finalizar sua fala, Luizianne colocou dois botons na lapela do ministro da Cultura, um da Fortaleza Bela e outro, do brasão da cidade; e fez a entrega de uma caixa com projetos de tombamento de imóveis de referência histórica, cultural e simbólica no espaço urbano, que considera a cidade no seu conjunto, valorizando diferentes áreas e expressões da arquitetura local.

Gilberto Gil justificou sua presença no evento, afirmando que “o ministério veio dizer sim, com apoio financeiro, e dizer sim ao que se faz no Ceará e em Fortaleza”. Falaram ainda, na solenidade, a presidente da Fundação de Cultura, Esporte e Turismo, de Fortaleza (Funcet), Beatriz Furtado, e o secretário de Audiovisual do Ministério da CulturaOrlando Senna.


No palacete do Barão de Camocim, será criada a Vila das Artes, onde funcionarão as escolas do Audiovisual e da Dança de Fortaleza, além do Núcleo de Produção DigitalAgência de Notícias CulturaisCentro de Artes VisuaisBibliotecaVidioteca e Café da Imagem. O complexo será gerenciado pela Funcet, que este ano conta com recurso que ultrapassam a 1% do total do orçamento previsto para o Município. Em 2005, o percentual foi de apenas 0,4%.

Fotos Google Earth



Para ver fotos de dentro da casa do Barão  






4 comentários:

  1. Gostaria muito de usar esta imagem do Barão de Camocim no meu blog de personalidades do cemitério são joão batista...é possível? Dou os devidos créditos .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem!
      Depois deixa o link, fiquei curiosa!

      Excluir
  2. Obrigada Leila ! Deixo o link assim que estiver no ar. No momento estou reunindo material. Mas prometo vir aqui e deixar pra você, muito obrigada!

    ResponderExcluir

NOTÍCIAS DA FORTALEZA ANTIGA: