Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

A Fortaleza em suas Ruas, Avenidas, Travessas... Parte III

No dia 1º de janeiro de 1923 foi registrada a firma Aprígio Coelho de Araújo, com o estabelecimento "A Cearense", na esquina da Rua Floriano Peixoto nº 219/223, com Rua Pedro Borges, olhando para a Praça do Ferreira. Em 1930 foi reinaugurada após reforma e em 1939 mudou-se para a Rua Barão do Rio Branco nºs 1068/1074 que é a fachada que vemos na foto da Aba Film. Arquivo Nirez

Gif

Av. da Universidade
Na época da foto, ainda era residência dos Gentis. Dá prá ver as portas antigas na parte traseira inferior. Hoje é a atual reitoria da UFC- Arquivo Nirez

Gif

Foto aérea do Centro de Fortaleza 
Na foto, a antiga catedral de Fortaleza - Foto restaurada por Sidney Souto

Gif

Antiga rua Formosa. Este que vemos na foto é o chamado "quarteirão sucesso da cidade", que fica entre a Liberato Barroso (Trincheiras) e a Guilherme Rocha. Esse prédio que vemos à direita, que tem na fachada uma cumeeira triangular, abrigava a Firma Machado Coelho & Cia., que tinha fundos correspondentes na Praça do Ferreira, prédio depois adquirido por Severiano Ribeiro e onde funcionou, pela Barão do Rio Branco, o Majestic. A "edificação" que fecha a rua no final não é nada mais nada menos que o mar. Arquivo Nirez

Gif

Antônio Bezerra, antigo Barro Vermelho à margem da BR-222 -Foto da década de 50 Arquivo Nirez

Gif

Av. Aguanambi nos anos 70 - Acervo de Júnior Madeira

Gif

Este poste fica próximo a Padaria Imperial dos Dias Branco, na Av. Visconde do Rio Branco, 806, Mas na frente teremos o estreito beco ao lado da padaria, que tornou-se conhecido por Beco da Imperial. Esta avenida têm seu fícus de benjamin concentrados na margem direita da mão única. Nesta época ela tinha mão dupla, não existia a Av. Aguanambi, hoje ainda é residência. Entre as Ruas Abaiara e Joaquim Torres. Logo após o "Beco da Imperial", ficava o Clube Suerdick. Arquivo Nirez

Gif

Os bondes trafegavam soberano na cidade. Aqui na rua Visconde de Cauípe.

Gif

Café Vera Cruz, na Rua Paulino Nogueira na Gentilândia. Este que está encostado na Kombi é o Henrique Guimarães. Depois o Café se mudou para o Montese e passou a se chamar Café GuimarãesDetalhe para o portão lá atrás escrito em cima "Estádio Presidente Vargas". Arquivo Nirez

Gif

Esse é o caminho do trem que ficava próximo ao Sefaz, na altura do viaduto da Av. Leste OesteEsses postes existiam perto da junção entre a Av. Pessoa Anta e Leste-Oeste. Arquivo Nirez

Gif

No dia 1º de abril de 1921, surgiu em Fortaleza, a Casa Almeida, na Rua Major Facundo nº 212 (antigo), na Praça do Ferreira, da Firma Almeida & Companhia, formada por José Joaquim de Almeida Filho e Paulo Urbano de Almeida. O Sr. Joaquim de Almeida Filho faleceu em 1940 no dia 8 de junho. A Família Almeida sempre esteve à frente da firma. Anos depois ainda era possível encontrar João Almeida e seu filho André Almeida com as rédeas do negócio. A Casa Almeida Vendia Louças, vidros, ferragens e miudezas. Ficava vizinha ao Edifício Majestic pelo seu lado esquerdo e tinha à sua direita a Farmácia Galeno. Ficava mais ou menos onde hoje fica a Milano. Arquivo Nirez

Gif


Rua Floriano Peixoto
Casa de José Valdevino de Carvalho na Rua Floriano Peixoto. Originalmente a casa pertenceu a seu pai, o coronel Juvenal de Carvalho. Ficava na Rua Floriano Peixoto, lado do sol (ímpar) a poucos metros da Av. Duque de Caxias.
A foto é da década de 1920 e ela foi derrubada para que o terreno se transformasse em uma garagem de carros. Arquivo Nirez

Gif

Casa de Cultura Francesa da UFC -Na época da foto ainda era residência de Bráulio Bezerra Lima - Acervo de Cristina Borges

Gif


Foto de 1922 e mostra a esquina da Rua Barão do Rio Branco com Rua São Paulo, na época em que no local ficava a "Casa de Móveis", da Firma Sabino Borges & Cia, que trazia à época o nº 150 pela Barão do Rio Branco (hoje é 862). A firma foi estabelecida no dia 1º de janeiro de 1922 com um capital de sessenta contos de réis. Na esquina vê-se um combustor de iluminação pública a gás hydrogeno-carbonado e no calçamento de pedras toscas apiloadas, vê-se os trilhos de bondes. Na porta do estabelecimento estão o despachante aduaneiro José de Freitas, pai do compositor e violonista Aleardo Freitas e avô do Alano Freitas, ao lado do comerciante Sabino Borges. Arquivo Nirez

Gif

Rua Major Facundo com Castro e Silva
Casa de Representações e Comissões de Álvaro de Castro Correia, fundada em 1906. A foto é de 1924, ficava na esquina noroeste da Rua Major Facundo com Castro e Silva. Até pouco tempo esta fachada estava incólume, depois mexeram nas portas para alargar. Hoje, aí é uma casa vendedora de telas de alumínio, plásticos e etc. Acho que o prédio ainda é o mesmo. Arquivo Nirez

Gif

Rua General Sampaio
Esta é a casa do Barão de Camocim (Geminiano Maia), na Rua General Sampaio. Já foi muito alterada. Atualmente o imóvel pertence à Prefeitura Municipal de Fortaleza. Arquivo Nirez


Gif

Rua Senador Alencar com Major Facundo
Casa do Barão de Ibiapaba - Hoje é o banco Bradesco. Adiante é Major Facundo com Senador Alencar. A casa era de Joaquim da Cunha Freire, "Barão de Ibiapaba", comerciante nascido em Caucaia em 1827, falecido em 1907. Tiraram seu telhado e o deixaram à mercê do sol e da chuva e num dos invernos ele ruiu. Arquivo Nirez

Gif

Rua General Sampaio
Casa do poeta Cruz Filho na Rua General Sampaio. José da Cruz Filho foi o Príncipe dos Poetas Cearenses. Sua casa ficava quase vizinha ao Theatro José de Alencar
Não existe mais a casa, o Cruz Filho já faleceu e o local hoje está em negociação, pois a Secretaria de Cultura pretende desapropriar algumas casas ali entre o Theatro José de Alencar e a Casa de Juvenal Galeno. Arquivo Nirez


Gif

Av. João Pessoa
Vila Santo Antônio de José Maria Cardoso, construída por José Maria Cardoso, na Avenida João Pessoa nº 5094, ficando conhecida como a Casa do Português, toda de concreto armado, três andares com subida de carro até o teto. Nela foram gastos 29 mil sacas de cimento, 540 toneladas de ferro, 180 mil tijolos e 40 mil latas de cal. Depois foi ocupada por várias repartições públicas, começando pela Ancar. Lá esteve também a Boate Portuguesa. Ela foi inaugurada em 13 de junho de 1953, mas na fachada tem um letreiro que traz a data de 1950. A foto é de 1954 - Arquivo nirez


Gif

Esta casa esteve localizada ao lado esquerdo da Santa Casa. Foi derrubada pelos proprietários do terreno. Lá moravam os responsáveis pelo fornecimento de água de Fortaleza -Arquivo Nirez

Gif

Casa que pertenceu ao representante comercial Raimundo Mattos Júnior, que também era conhecido por "Danilo". Está localizada à rua 24 de Maio nº 1212, sofreu algumas reformas, mas ainda está lá, bem como o sobradinho vizinho, e hoje pertence aos seus herdeiros. Raimundo Mattos era casado com Núbia Mendes Mattos. Eles eram sogros de Eusélio Oliveira e avós do hoje cineastra Wolney Matos Oliveira, diretor da "Casa Amarela" da UFC. Informações de Clóvis Acario Maciel - Foto do Arquivo Nirez

Gif

A Casa Menescal vendia louças, vidros e era também livraria. Seu endereço era Praça do Ferreira nº6. Ficava na Rua Major Facundo -Arquivo Nirez

Gif

Av. Dom Manuel
Esta casa ficava (não sei se ainda existe) na Avenida Dom Manuel nº 148, do chamado lado da sombra, logo no segundo quarteirão. Quem morava nela e tinha também seu escritório era o advogado Dr. João O. Siqueira. Depois ele se mudou e a casa passou para José Carvalho. Arquivo Nirez

Gif

Casa na rua 24 de Maio, hoje demolida, no local encontra-se o restaurante do Sesc. Construída com material vindo da Europa. Pertenceu ao grande prof. Gomes de Matos
A casa começou a ser demolida no dia 02 de agosto de 1973.


Gif


Rua Agapito do Santos
Esta casa fica na Rua Agapito dos Santos nº389, lado do sol. Por muitos anos abrigou a Família Carvalho, cujo chefe da casa era o famoso poeta e jornalista Jáder Moreira de Carvalho, que residiu ali até falecer. Ali morou com sua esposa, Margarida Saboia de Carvalho, também escritora (contista) e seus sete filhos, dentre eles o Cid Saboia de Carvalho. Arquivo Nirez

Gif

Esta casa data de 1920 e a foto foi batida em 1979 pela Aba Film. Era uma casa de propriedade de Francisco de Paula Rodrigues. Depois nela funcionou a Serraria Fortaleza, aquela que antes era na Praça Clóvis Beviláqua no local onde hoje é o prédio garage, na Senador Pompeu
A casa ficava na Rua Senador Pompeu depois da Rua Joaquim Magalhães e em seu lugar hoje existe um grande espigão residencial. Fica próximo ao Farias Brito. Arquivo Nirez

Gif

Casa Nice na Rua Guilherme Rocha entre Major Facundo e Barão do Rio Branco, em frente ao Excelsior Hotel. Arquivo Nirez

Gif

Rua Liberato Barroso com Barão do Rio Branco 
Uma das esquinas do cruzamento das ruas Liberato Barroso (Trincheiras) com Barão do Rio Branco (Formosa), já em meados da década de 1950, quando ali ficava a loja Casa Silcar, da Firma Silveira Alencar, que vendia eletro domésticos. As ruas do centro eram pavimentadas com paralelepípedos, os semáforos eram bem modestos, a movimentação nas ruas era pequena, tanto de pedestres como de veículos. Arquivo Nirez

Gif

Avenida Dom Manuel
Colégio Castelo Branco, na Avenida Dom Manuel, foi fundado com o nome de Instituto Miguel Borges, pelo professor Odorico Castelo Branco; em 1921, com a morte de Odorico, o nome do colégio passou a ser Castelo Branco em homenagem a ele. Mas o colégio era no centro da cidade e só no final da década de 1930 é que foi para a Av. Dom Manoel. O colégio foi fundado em 1º de junho de 1900. Arquivo Nirez


Gif

Cine Benfica, em frente ao Dispensário dos Pobres do Sagrado Coração -Acervo de Ivan Gondim

Gif


x_3b8fef07

Nenhum comentário:

Postar um comentário