Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


sexta-feira, 1 de julho de 2011

Acrísio Moreira da Rocha - O prefeito do povo - Parte I








Candidato pelo Partido Republicano-PR a Prefeito de Fortaleza, teve vitória consagradora a 7 de dezembro de 1947. Prefeito por duas vezes. Era denominado "Prefeito do Povo".

Acrísio Moreira da Rocha, nasceu em Fortaleza, no dia  25 de setembro de 1907. Era filho do também político Manuel Moreira da Rocha, conhecido como Mané Onça (líder do Partido Democratae de Amália Moreira da Rocha.  Acrísio cursou em sua juventude o Colégio Castelo Branco e o Colégio Militar, estudou Medicina na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, mas desistiu do curso e optou por ingressar na Faculdade de Odontologia, obtendo o seu diploma em 1929. Instalou o seu primeiro consultório em Fortaleza em 1930, entretanto, logo depois, passou a também se dedicar à vida no campo. Foi pecuarista e agricultor, sendo dono de várias fazendas na região de Quixeramobim. Casou-se, em maio de 1935, com D. Maria Stela Filomeno Gomes Moreira da Rocha.


Acrisio Moreira da Rocha no Abrigo Central

Cedo, Acrísio Moreira começou a atuar nos quadros políticos. Filiou-se ao Partido Republicano e ao Partido Social Democrático (PSD) e com apenas 32 anos foi escolhido pelo Presidente General Eurico Gaspar Dutra, do PSD, para ser o Interventor Federal do Ceará, cargo que assumiu em 15 de janeiro de 1946. No entanto, o jovem político pareceu não agradar muito aos seus pares pessedistas, pois promoveu uma administração na qual adotava uma postura meio que independente, tomando atitudes que não eram de acordo com as vontades dos seus colegas de partido. Nesse período Acrísio já procurava manter uma ligação com as camadas populares e assim projetava seu futuro político na Capital Cearense.

Acrisio Moreira da Rocha, quando assinava a doação
dos terrenos onde seria erguida a Casa do Jornalista.


As atitudes do “garoto”, como abrir o Palácio da Luz (sede do Governo) para visita popular, assistir jogos de futebol juntamente com a torcida, almoçar com operários, continuavam desagradando seus correligionários, principalmente Menezes Pimentel. Sendo assim, o Partido Social Democrático do Ceará pediu que o Presidente Dutra destituísse Acrísio Moreira do cargo de Interventor Federal e foi o que realmente aconteceu.
A carreira política de Acrísio Moreira, no entanto, estava apenas começando e sua destituição do cargo de Interventor Federal não parece macular muito a sua imagem como político, uma vez que, pouco tempo depois, no Governo Faustino de Albuquerque, ele é convidado para assumir a Secretaria dos Negócios da Fazenda, cargo que ocupou até assumir a Prefeitura Municipal de Fortaleza. Vale ressaltar, ainda, que nesse mesmo período Acrísio possuía dois irmãos políticos: Péricles Moreira da Rocha, que foi deputado estadual de 1946 a 1962, e Crisanto Moreira da Rocha, eleito várias vezes deputado federal.
Acrísio foi empossado no cargo de Prefeito Municipal em janeiro de 1948. É importante, porém, ressaltarmos aqui que a eleição ganha por Acrísio Moreira foi uma eleição democrática, isto é, foi o primeiro cargo que Acrísio assumiu pela vontade popular e não por convite de seus amigos de partido.
A gestão de Acrísio Moreira foi marcada por sua personalidade que passava uma imagem de homem ligado aos interesses do povo, realizando, assim, obras que agradavam a população, como a construção de chafarizes, extensão da rede elétrica (ressaltamos aqui que outro dos feitos de Acrísio Moreira foi trazer a Ceará Light, companhia de iluminação, do poder dos ingleses para o poder da prefeitura), construção de avenidas, como a Monsenhor Tabosa e Aquidabam, construção de escolas, dentre outras.

O imponente casarão do ex-prefeito Acrísio Moreira da Rocha, talvez seja o retrato mais fiel da nobiliarquia do Jacarecanga. As colunas dóricas, os lustres de cristal, o mármore de Carrara da escada, tudo reflete a riqueza que existia anteriormente na mansão.
Acrísio termina o seu primeiro governo em 1951, mas se elege novamente para o cargo de Prefeito Municipal em 1954. Mas, de todas as obras proporcionadas pelo primeiro governo municipal de Acrísio Moreira da Rocha, nenhuma delas ganhou tanto as páginas dos jornais e as conversas do povo nas ruas como a construção do Abrigo Central de Fortaleza.


Acrísio, rei da popularidade


Acrísio Moreira da Rocha era considerado um homem rico e genro de um dos milionários da terra, o industrial Pedro Philomeno. Mesmo assim tinha uma grande popularidade no meio do povo mais humilde de Fortaleza. Isso lhe valeu prestígio político e eleições para prefeito de Fortaleza, não dando nem confiança para os candidatos que concorriam com ele. Era também dentista mas diziam que ele nunca tinha extraído um dente de ninguém. Era muito mais fazendeiro e, por comodismo, quando ia até a fazenda, salvo engano, em Quixadá, ficava olhando com binóculos, de longe, o seu plantel de gado.

Passeata de carroças


Ficou famosa a passeata de carroças com os eleitores calçando tamancos, organizada pelo também popular radialista Irapuan Lima. Conforme era divulgado Acrísio chegaria de trem na estação de Otávio Bonfim, vindo de Quixadá. Na estação o candidato desceria e subiria numa carroça sob aplausos do eleitorado. E assim aconteceu para admiração dos fortalezenses, muito embora a oposição tenha noticiado que Acrísio de forma alguma foi passageiro do trem horário da RVC. Ele veio no seu luxuoso Cadilac, último modelo, lá de Jacarecanga, até Otávio Bonfim. Encostou o carro ao lado do trem, subiu e desceu... 


Orador 


Era orador povão, o que dizia agradava à massa. Numa eleição, talvez a única que perdeu, quando concorreu à vice-governadoria, subiu ao palanque para discursar. Morador próximo e trabalhando por outra candidatura para aumentar os rendimentos, fiquei acompanhando de longe o que seria dito por Acrísio, esquecendo mesmo o candidato majoritário. Depois de lembrar o que teria feito por Fortaleza, o candidato a vice-governador, começou a falar sobre o concorrente. E, irreverentemente, iniciou elogiando para, ao final, dizer que tinha, inclusive, pedido que ele desistisse, pois, a derrota era certa. E conforme Acrísio, o candidato disse: ''Não sou eu que quero ser governador, é a mulher..." 

O Poste

Há alguns anos, consegui uma entrevista com ele, em sua residência de Jacarecanga. Com muita lucidez começou dizendo que só sairia dali para o Cemitério de São João Batista, bem próximo. Mas, não consegui cumprir sua decisão, pois quando faleceu recentemente, já se encontrava morando num apartamento. Fiz várias perguntas, sobre fofocas que eram contadas em Fortaleza, quando ele era prefeito. Uma delas falava sobre o problema acontecido com um militar que namorava debaixo de um poste na Rua Costa Barros. O sargento não gostava da iluminação e para ficar tranqüilo no local, antes de chegar mandava os moleques quebrarem a lâmpada. Perguntei a Acrísio qual tinha sido a solução encontrada por ele. E ele respondeu que mandara instalar no poste um interruptor de luz. O sargento chegava e desligava a lâmpada e no final, ligava.

Entrevista


Suas entrevistas eram inteligentes, espirituosas mesmo... Na TV Ceará, Canal 2, compareceu, certa noite, ao programa de Lustosa da Costa, Política Quase Sempre. Falava-se na cidade muito na qualidade de desportista de Acrísio. Ele inclusive trouxe à Fortaleza, Flamengo e Fluminense para um sensacional Fla-Flu. E suas fotos na campanha eleitoral eram com camisas de jogador de futebol, que ele teria sido quando jovem. Diziam também que ele apreciava um carteado. O apresentador do programa fez então a pergunta enviada por um telespectador: ''Doutor Acrísio, o senhor é jogador profissional?. E ele: ''Não, quando jovem, eu jogava de beque no Maguari''. Um político alegre, sério, inteligente e sem manchas na reputação.


Narcélio Limaverde

Morre o prefeito do povo
No dia 21 de Fevereiro de 2004 Morre em casa, no Jacarecanga, às 19h30, o ex-prefeito de Fortaleza Acrísio Moreira da Rocha, aos 96 anos.
Seu corpo é sepultado no dia seguinte, às 17h, domingo de carnaval, no Cemitério Parque da Paz.
Administrou a cidade por duas vezes, eleito com 80% dos votos pelo Partido Republicano - PR, no período de 1947 a 1950 e de 1954 a 1958.
Fora interventor federal do Estado em 1946 tendo, em seguida, assumido o cargo de Secretário da Fazenda, na gestão do governador Faustino de Albuquerque e Sousa, quando organizou a arrecadação de impostos no Estado.
Estatizou a Ceará Light, criando o Serviluz, antecessoras da Coelce, hoje novamente privatizada.
Também fez calçamentos na periferia de Fortaleza, urbanizando o Bairro de Fátima, ficando conhecido como "Prefeito do Povo".
Era filho do ex-deputado federal Manuel Moreira da Rocha (Manuel Onça), médico, músico e fundador do Partido Democrata.






Parte II

Fonte: http://historiaenoticiasce.wordpress.com, Portal do Ceará, Família Moreira da Rocha

11 comentários:

  1. Leila, obrigado pela recordação de grande valor estimado de meus tios, avô, avó e toda a família Moreira da Rocha. Obviamente vou seguir este maravilhoso Blog. Gostaria de saber o seu e-mail para enviar fotos de minha última visita à Fortaleza onde apareço diante da Rua DEPUTADO MOREIRA DA ROCHA, com os remanescentes que moram em Fortaleza (Tia Crisantina- 102 anos - e seus filhos, a Verinha do Tio Acrísio, etc.). No meu Blog fiz homenagem à cidade de Fortaleza com algumas destas fotos no dia do aniversário da cidade - Blog: www.professorangelorocha.blogspot.com e e-mail: anjosmr@terra.com.br ANGELO MANOEL MOREIRA DA ROCHA (o Manoel deveria ser Manuel pois registrado em homenagem ao vovô que era chamado de Mané Onça)

    14 de julho de 2011 12:42

    ResponderExcluir
  2. Não precisa agradecer, como eu falei na outra postagem (sobre Acrísio Moreira da Rocha), a família Moreira da Rocha fez história em Fortaleza, nada mais justo que serem lembrados!

    Meu e-mail é: fortalezanobre@r7.com

    Visitarei seu blog, pode ter certeza! :)

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Leila, apenas uma correção: As colunas do casarão são em estilo coríntio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Pela foto, elas estão mais para Dórico que coríntio, amigo! rsrsrs

      Abraços e agradeço o comentário

      Excluir
  4. Quando criança morei em frente a casa do Predeito Acrisio Moreira da Rocha. maios ou menos em 1959.

    ResponderExcluir
  5. Essa casa era um espetáculo. Havia um cassino, uma horta, e ele passava o dia na cadeira de balanço fumando continental. Foi ele que me apresentou ao autor Stefan Zweig, seu escritor predileto. Meu tio era uma bola!

    ResponderExcluir
  6. Como estar a situação do casarão? Se foi posto a venda? Quanto custa? Se foi tombado? Apenas sei que foi alugado pela Secretaria de Segurança, mas até quando?

    ResponderExcluir
  7. Olá gente, sou aluno de arquitetura, estou fazendo trabalho de conclusão de curso e farei sobre essa residência, fiquei muito interessado por sua história e por essa construção tão magnifica. Alguem teria algum contato, ou onde posso conseguir mais informações sobre a casa ou história da mesma. Desde já, agradeço!

    ResponderExcluir