Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


quinta-feira, 29 de julho de 2010

Ruas de Fortaleza - Mudanças (Rua Visc. Sabóia)


RUA Visc. Sabóia - Rua da Assembléia

As fotos foram colhidas da calçada da Igreja do Pequeno-Grande na rua Coronel Ferraz, sendo a mais antiga retirada do "Álbum de Vistas do Ceará - 1908", editado por iniciativa da Casa Boris. A rua enfocada chamava-se Rua da Assembléia, por passar em frente à Assembléia Legislativa, prédio hoje ocupado pelo Museu do Ceará. Os trilhos que vemos são dos bondes de tração animal, da Companhia Ferro-Carril do Ceará. O prédio do lado esquerdo é o ainda existente e que na época abrigava o Instituto Jesus-Maria José, recém fundado. A casa da esquina ao lado direito era a casa do poeta José Albano, filho do Barão de Aratanha.
A rua se chamou Travessa da Cacimba. A linha de bondes fazia esta curva sinuosa por vir do bairro do Outeiro (atual Aldeota) e seguir no rumo do centro da Cidade pela rua São José, passando em frente ao Palácio do Bispo, prédio hoje ocupado pela Prefeitura Municipal (Paço) e dobrando na Travessa Crato, hoje Rua Sobral.
Podemos ver, em comparação com a fotografia atual, que as calçadas foram reduzidas na largura. De todos os prédios, apenas ficou o da esquerda, onde foi depois o Serviço de Profilaxia, o Cine Paroquial, a Rádio Assunção Cearense, Organizações O Gabriel, a Marcosa e hoje é a Escola Nossa Senhora Aparecida. A árvore na rua logo desapareceu e as casas foram transformadas em prédios de apartamentos enquanto outras se transformaram em pontos comerciais. O prédio da esquina onde foi a casa de José Albano é hoje de apartamentos, onde reside o ator Ary Sherlock. Ao longe podemos ver, na foto atual, os prédios (edifícios) de concreto fazendo a cidade crescer para cima.
Pela foto atual, colhida pelo fotógrafo Osmar Onofre, vemos a presença dos grafiteiros, odioso modismo sem nenhum sentido.

Crédito: Portal do Ceará/Arquivo Nirez

4 comentários:

  1. Acho que conheço essa região do Centro até a Igrja do Cristo Rei, como as palmas de minhas mãos.
    Nasci na Rua 25 de Março, do lado do Justiniano de Serpa. Depois me mudei para próximo do Coração de Jesus. Os amigos todos por alí. Estudei 7 anos no Justiniano. Minha vida era alí.
    Vc cita as Organizações Gabriel. Gabriel da Silva Jardim,o dono, era padrinho de um meu irmão e papai e mamãe foram seus funcionários.

    Rever esses prédios, os nomes das ruas do "troca-troca", de repente ver o nome do Ary(Sherlok), companheiro de palco, é tão saboroso, que ninguém pode imaginar o quanto!

    Leila, me chamou atenção vc citar a Travessa da Cacimba. Haveria condição de descobrir que cacimba era essa?
    É que alí próximo ao Colégio das Irmãs, havia um sítio onde moravam minha bisavó e a família. Papai dizia que lá havia uma cacimba que não secou na seca de 1877, porque minha bisa não negava água aos flagelados da seca.Era conhecida como a "cacimba da Dona Mariquinha". Minha bisavó era Maria Isabel, mãe de Manoel de Oliveira Paiva.
    Será, que é a mesma cacimba?

    Agora, é com vc, amiga!
    Se vira!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Já estou varrendo a internet atrás disso, torça para que eu consiga rsrs

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Encontrei hoje, em anotações do seu Paivinha,escritas em 1952, que nesta época,
    referida cacimba ficava na casa da Rua 25 de Março, nº681, pertencente ao sr. Messias Gonçalves. Este nº fica alí, próximo ao posto de
    saúde. Era alí, o sítio de minha bisa...fico imaginando a beleza que era!!!!

    Estou torcendo, que vc consiga!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Opa! Mais detalhes, talvez facilite mais as coisas para mim rsrs

    ResponderExcluir