Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Antônio Bezerra de Menezes




CABEÇA DE FOGÃO: Um cognome para definir a expressão de vida inquietante, corajosa, desbravadora de Antônio Bezerra de Menezes. Nasceu em Quixeramobim(CE) a 21 de fevereiro de 1841. Filho do doutor Manoel Soares da Silva Bezerra e de Maria Teresa de Albuquerque Bezerra, nascida a 13 de agosto de 1818 e falecida às 21 horas de 5 de maio de 1908. Neto pelo lado paterno do tenente-coronel Antônio Bezerra de Menezes e Fabiana de Jesus Maria Bezerra e bisneto do coronel Antonio Bezerra de Souza Menezes e Ana Maria da Costa, da família Antunes. Pelo lado Materno neto do tenente-coronel Manoel Alexandre de Albuquerque Lima, pernambucano, da família Albuquerque Melo, e de sua mulher Maria de Nazaré Bezerra de Menezes.

JORNALISMO: Na juventude participou do movimento abolicionista, em função do qual ingressou no jornalismo. Com Teles Marrocos e Antônio Martins, fundou o jornal " O LIBERTADOR ", em 1881, que alcançou renome na imprensa do Ceará como órgão devotado à causa emancipadora. Em 1884 e 1885 fez publicar no jornal "A CONSTITUIÇÃO" as impressões de viagem empreendida à zona norte do Estado em comissão que lhe fora confiada por Caio Prado, então Presidente da Província. Os trabalhos foram, mais tarde, enfeixados em livro sob o título NOTAS DE VIAGEM AO NORTE DO CEARÁ. Com Antônio Augusto de Vasconcelos, Ferreira do Vale e o médico Guilherme Chambly Studart, fundou "O CEARÁ". Pode-se afirmar sem receio de medo que colaborou em todos os jornais literários publicados em Fortaleza, na sua época. Em 1859 fundou "A ESTRELA" com José Barcelos. Havendo-se aposentado como empregado público, que foi por muitos anos, mudou sua residência para Manaus (AM), onde ocupou o lugar de diretor do Museu e foi redator principal da"PÁTRIA", órgão da colonia cearence naquela cidade.

LITERATURA: Ele entrou de cabeça no mundo literário, sendo essa uma das suas mais significativas contribuições. De volta ao Ceará, continua entregar-se aos estudos de sua predileção pretendendo escrever um livro sobre o Estado que no que abundam mapas , gravuras, etc. Foi membro do Instituto do Ceará(1887)sendo um dos seus doze fundadores, da Academia Cearense de Letras(1894), do Centro Literário de Fortaleza(1894) e foi o primeiro presidente da Sociedade de Ciências Práticas e um dos mais ativos padeiros da Padaria Espiritual(1892) com o nome de guerra de André Camurça. Pela intensa atividade realizada foi considerado como uma das mais impressionantes figuras do Ceará intelectual, apesar de autodidata, pois não o ornava nenhum diploma acadêmico, soube projetar-se, em alto estilo, na vida cultural, cívica e política de sua terra. Bem se disse dele que "nunca uma pessoa trabalhou com maior desinteresse e renúncia de toda e qualquer vantagem em prol do progresso de nossa terra".

ABOLICIONISTA: Abolicionista de convicção, foi um dos mais ardorosos e eficientes defensores da extinção do cativeiro. Fez diversas reuniões na Chácara Salubre, e conta-se que quando os terrenos da Chácara foram vendidos encontraram verdadeiros subterrâneos espalhados pelo local. Ele vendia as jóias da família para libertar negros. E sua maior vaidade encontra-se nos escritos do Ceará ainda hoje é a "Terra da Libertação".

PUBLICAÇÕES: "Algumas histórias do Ceará","Província do Ceará", "Dúvidas Históricas","Sonhos de Moço", livro de poesias, "Lampejos","Três Liras", juntamente com Antônio Dias Martins e Justiniano de Serpa, e"O Ceará e os cearenses", coletânea de artigos vindo à luz em Manaus, onde residiu entre 1896 e 1901 na busca de melhores condições de vida.

HISTÓRIA GERAL E CIENTÍFICA: Jornalista combativo cronista delicado, estudioso das ciências naturais, historiador de profunda acuidade. A história cearense deve-lhe a maior das contribuições. É sem conta o número de suas crônicas, artigos de jornais e de revistas sobre os mais variados assuntos. Historiador penetrante, exato e honesto, grande amante do Ceará, além de estudioso das ciências naturais e inspirado poeta. Foi uma figura notável das letras cearenses. O grande feito das suas atividades mentais apurou-se no domínio da literatura e no das investigações científicas. Patrono da Cadeira número 14 da Sociedade Cearense de Geografia e História e cujo primeiro ocupante foi Alba Valdez, pseudônimo de Maria Rodrigues e que atualmente é ocupada pelo maranhense Mozart Soriano Aderaldo. Da Academia Cearense de Letras, de que é membro fundador, é Patrono da Cadeira número 4, ocupada sucessivamente por João Otávio Lobo, Antônio Furtado Bezerra de Menezes, Raimundo Girão, e na atualidade por José Milton de Vasconcelos Dias. Nominou uma das ruas de Fortaleza e um de seus bairros. Apoiou, juntamente com Álvaro Dias Martins, Antônio Papi Júnior, Guilherme Chambly Studart (mais tarde Barão de Studart),...Rodrigues de Carvalho, Justiniano de Serpa, Martinho Rodrigues de Souza e Raimundo Farias Brito, a criação do Centro Literário em oposição à Padaria Espiritual. Foi também um estudioso profundo de ciências naturais. Poeta primoroso. "ALGUMAS ORIGENS DO CEARÁ" foi o seu último excelente esforço histórico, indispensável aos que estudam a evolução econômico-social do Ceará. Faleceu em Fortaleza(CE) no dia 28 de agosto de 1921.




4 comentários:

  1. Há exatamente um mês e meio você, Leila, postava aqui a Biografia de Oliveira Paiva e hoje temos aqui a de Antônio Bezerra de Menezes,conterrânneos e contemporâneos: eram amigos....Ambos intelectuais, abolicionista e amantes do Ceará, para o qual muito contribuiram.

    Já disse, aqui, que muito me orgulho de minha descendência paterna e materna.Sinto-me privilegiada em ser sobrinha neta destes dois grandes nomes que ENOBRECEM o Ceará,pela honestidade,integridade no caráter e por suas belas produções literárias.

    Beijinho, Leila!
    Lúcia

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, linda!!!

    Nossa que coincidência incrível, sério?
    Que boa observadora...Nem eu tinha me dado
    conta, bom saber!

    Ai amiga, como eu já falei, tbm muito iria
    me orgulhar de ter esses ilustres cearenses
    como descendentes, seria incrível!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há dois supostos endereços a terem sido a residência oficial do Antonio Bezerra de Menezes: 1º a Chácara Salubre! 2º a casa murada com grades e dois portões defronte a Igreja matriz do bairro Antonio Bezerra, dizem que aí tem algo escrito!
      Se o Distrito de Porangaba tinha seis léguas quadradas o Barro Vermelho estava incluso!
      Hora de pagar taxa de Pesquise ao cartório de registro de imóveis!
      Antonio Bezerra de Menezes não era o charlatão nem o macumbeiro que muitos pensam que era... Sei que muitos quiseram contar essas historias e fizeram uma misturada danada... Tal qual a historia de Galileu Galiléu!
      Quer saber mais sobre o Antonio Bezerra de Menezes... Pesquise na Paróquia do Bom Jesus dos Aflitos* ou na antiga Câmera de Vereadores da Parangaba!
      O Antonio Bezerra de Menezes’ vereador do Distrito de Porangaba que morava no Barro Vermelho (atual Antonio Bezerra) foi responsável pela junção dos Distritos de Porongaba e Mesejana ao Distrito de Fortaleza e da construção da Estrada do Gado... Gado chegado de trem da zona norte do Siará que desembarcavam aí na Estação Ferroviária, vinham a pé pra serem abatidos no Matadouro de Parangaba... Não sou nem tão velho assim e vi muitas boiadas passarem O_O

      Excluir
    2. Belíssimo e importante comentário, amigo Cláudio!

      O amigo é um grande conhecedor, parabéns!

      Abraços

      Excluir