Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


terça-feira, 1 de junho de 2010

Oitizeiro do Rosário - Rua General Bezerril


Existiram árvores famosas em Fortaleza, como o "cajueiro do Fagundes", o "cajueiro da mentira" ou "cajueiro botador". Hoje a única é o "baobá do Passeio Público".

O oitizeiro do Rosário ou do Instituto do Ceará ficava na Rua General Bezerril, por trás da igreja do Rosário, na esquina com a Rua Guilherme Rocha. Sua derrubada foi decretada em 1862, pela Câmara Municipal, quando do alinhamento das ruas, mas foi sustada pelo desembargador Jerônimo Martiniano Bandeira de Melo.

Em 1912 houve nova ameaça, mas a árvore escapou graças ao protesto popular e da imprensa. Mas em 1929 o prefeito Álvaro Weyne mandou derrubá-lo e a foto é do momento da derrubada. Vemos uma escada encostada e um operário em um dos galhos. Houve protestos por parte da população, mas desta vez de nada adiantaram.

Pode-se observar que o prédio do lado direito é o mesmo, o que não acontece com o da esquerda, que foi demolido e em seu lugar foi levantado o atual, do Banco de Fortaleza - Banfort. Antes, o velho prédio já abrigava o Crédito Popular São José, Sociedade Cooperativa de Responsabilidade Ltda., fundada em 1920 sob a responsabilidade do Arcebispado de Fortaleza, transformando-se, em 1939, em Banco Popular de Fortaleza S/A.


Dos prédios que ficam mais distantes, desapareceram todos os antigos, existindo hoje os chamados "espigões" rumo ao Infinito.

As ruas de hoje, já não são mais destinadas aos carros, mas transformadas em calçadões, onde transitam apenas pedestres. A árvore que vemos não é um pé de oiti e nem fica no mesmo local da antiga.

O oitizeiro do Rosário bem que poderia ainda hoje conviver com os transeuntes.






Crédito: Portal da história do Ceará e Arquivo Nirez

2 comentários:

  1. Ladston Silva de Sousa3 de junho de 2010 08:56

    Minha nobre amiga Leila, queria se fosse possivel postar alguma informação sobre os retirantes das secas que se alojavam em fortaleza, e os dois campos de concentração que existiram na periferia de fortaleza.Pois pretendo realizar meu TCC, sobre a seca no Ceará.
    Ladston Silva. acadêmico de História.

    ResponderExcluir
  2. Vou fazer umas pesquisas sobre o assunto e depois colocarei aqui, pode aguardar!

    Abraços

    ResponderExcluir