Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


quarta-feira, 13 de junho de 2012

Péricles Moreira da Rocha - Popular por natureza




Nas décadas de 50 e 60 Péricles Moreira da Rocha teve uma marcante posição na política deste Estado ao lado de seus irmãos Acrísio e Crizanto, inclusive, quando fizeram do PR uma legenda competitiva com os grandes partidos de então, o PSD e a UDN. Com Acrísio duas vezes prefeito de Fortaleza, Crizanto com sucessivos mandatos de deputado federal e Perícles eleito deputado estadual em quatro seguidas eleições, os irmãos Moreira da Rocha pontificaram politicamente no Ceará, mas Fortaleza era a base eleitoral que lhes garantia essa liderança respaldada no apoio popular.

Péricles Moreira da Rocha, foi um diplomático boêmio, popular por natureza, de família bem aquinhoada e conhecido nos bares, restaurantes, casas de diversões e no Serviço Público. Onde Péricles chegava era ovacionado. Cumprimentado. Abraçado. Conquistador emérito. Gastador sem preconceito. Inflacionou a gorjeta dos garçons. Chegava a dar quinhentos mil réis de gratificação a quem o atendia à mesa. Quando a cotação máxima era de dez mil réis.

Na década de 60, faltando alguns meses do dia de votar, o bancário José de Moura Beleza, era líder na preferência popular, aspirando a Prefeitura Municipal de Fortaleza.


De repente surge a candidatura do populista Péricles Moreira da Rocha. 

Ainda houve quem sugerisse a união de Beleza com o populista Pequim, como o tratava o povão, candidato a Vice. A esquerda "vitoriosa" não aceitava nenhum coisa e nem outra. Nem Pequim na vice e muito menos Beleza.

O irmão de Péricles fora, em épocas anteriores, eleito Prefeito de Fortaleza com os votos de grande parte dos comunistas, o também popular Acrísio Moreira da Rocha. Fizera sua campanha na base de caminhadas com carroceiros. Os bairros fortalezenses eram visitados semanalmente por passeatas de carroças. Isso não apenas tornou-se uma iniciativa inusitada, como caiu na simpatia da grande massa eleitoral.

Péricles Moreira da Rocha nasceu em Fortaleza, no dia 07 de março de 1917. Era filho de Amália Serôa Moreira da Rocha e do célebre deputado federal Manuel Moreira da Rocha. Concluiu seus estudos no Colégio Militar de Fortaleza, em 1935. Não tinha, entretanto, vocação para a carreira das armas. Transferiu residência para a Capital da República, onde preferiu ingressar no serviço público federal, e, assim, foi nomeado para o Ministério do Trabalho, servindo ali, durante alguns anos, como Escriturário, e também como Fiscal do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Comerciários.

Os pais: Manuel Moreira da Rocha e Amália

Na época da guerra, no ano de 1939, quando da construção da Base Aérea Brasileira (do Pici), notável empreendimento do governo norte-americano em colaboração com o governo brasileiro, serviu na qualidade de Chefe de Contabilidade do Escritório de Construção daquele grande campo de pouso, durante seis meses, até ser nomeado para servir no SEMTA (Serviço de Emigração de Trabalhadores para a Amazônia).

Chefiou a Seção de Ligação e Comunicação do SEMTA, acumulando nessa época as funções de Assistente do Diretor norte-americano, Mr. Juan Homs, da "Rubber Development Corporation", emprestando, desse modo, os seus serviços e a sua colaboração ao esforço de guerra. 

Carreira policial

Delegado de Polícia do 1º Distrito de Fortaleza (nomeado em 1944, já integrado novamente na vida cearense), função na qual, posteriormente, se efetivou, através do decreto-lei estadual que criou a Polícia de Carreira. Logo depois foi ao Rio de Janeiro e São Paulo, para estagiar, aproveitando para fazer modernos cursos de Polícia, e por conta da Polícia carioca, submeteu-se a proveitosos cursos orientados pelo Gabinete da chefia de Polícia do Distrito Federal, estagiando em todas as Delegacias daquela localidade.

Em 1946, por ato do Governo Federal foi nomeado Delegado Regional do Serviço de Alimentação da Previdência Social (SAPS) no Ceará, cargo que soube desempenhar com alto descortino e senso administrativo. Ainda em 1946, no governo do Interventor Pedro Firmeza, foi, por força da lei que criou e regulou a Polícia de Carreira, promovido ao cargo de Delegado de Ordem Política e Social, do qual se tornou titular efetivo; eleito para a Comissão de Indústria e Comércio em sessão ordinária de 22 de julho; reeleito para mais três legislaturas consecutivas, até 1962.


Carreira política e exílio em Paris

Com expressiva votação, foi eleito deputado à Constituinte em 1946. Como deputado se reelegeu por mais três mandatos consecutivos sempre com forte apelo popular. Eleito para Presidente da Assembléia Legislativa em 1950, chegou a renunciar, pois queria fazer oposição ao Governo Raul Barbosa. Em 1962 candidatou-se a Prefeito de Fortaleza, e neste mesmo ano, João Goulart o convidou para o cargo de Delegado do Lloyd Brasileiro, em Paris, onde passou dois anos, até que foi extinta a Delegacia.

Luto

Pericles, ou Pekin como era conhecido popularmente, afastou-se da política desde 1964, quando teve seus direitos políticos cassados pela Revolução. Na oportunidade ocupava função oficial na França por designação do governo João Goulart. Morreu em Fortaleza, em 22 de maio de 2000. O
 corpo foi velado na Assembléia e enterrado no Cemitério Metropolitano.

Tradição política

Seu pai, o Dr. Manoel Moreira da Rocha, médico conceituado e distinto, foi um dos chefes políticos de maior saliência no regime republicano no Ceará, podendo-se mesmo dizer que, depois do Comendador Nogueira Acioli, cuja política e governo combateu de armas na mão, nenhum outro teve prestígio mais sólido e amplo, acentuando-se da Campanha pró-Franco Rabelo, de que foi um dos mentores «sans peur et sans réproche*.» Fundou o Partido Democrata e durante toda a sua vida de então até 1935 representou o Ceará na Câmara Federal, cuja tribuna ilustrou com seu verbo ardoroso e honrou com bravura moral, tornando-se uma das figuras de primeiro plano do Parlamento Nacional, podendo-se, disto, ter a melhor prova no seu valioso arquivo particular, na época, em poder do Prof. Hugo Catunda, que estava escrevendo a sua biografia.

Campanha pró-Franco Rabelo 

Péricles Moreira da Rocha foi, pois, a continuação de uma estirpe porque, filho de um parlamentar dos mais brilhantes, o Dr. Manuel Moreira da Rocha, teve o seu exemplo continuado na pessoa de seus filhos, Péricles, Crisanto (este, ex-Deputado Federal), e Acrísio (ex-Interventor Federal do Estado, ex-Secretário da Fazenda e ex-Prefeito de Fortaleza), exemplo que se prolongou ainda mais com a sua participação nos trabalhos da Assembléia Constituinte.

A família Moreira da Rocha viveu sempre em grande abastança, era tratada com respeito e consideração, conservando certos hábitos de distinção, e todos eles eram conhecidos como fidalgos da TAPERA, sítio tradicional da família, designação ainda hoje relembrada com orgulho pelos seus descendentes.


*Sem medo e sem vergonha


Fontes: Diário do Nordeste, Wikipédia e Enciclopédia Nordeste

4 comentários:

  1. Valeu!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Angela Moreira da Rocha de Azevedo Lemos !!

    ResponderExcluir
  2. meus pais eram muito amigos da família e passei grande parte de minha infância visitando o sitio deles e gostaria muito de saber se ainda existe e onde fica...ja procurei no google e não achei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está se referindo ao sítio da Lagoa Redonda?

      Excluir