Fortaleza Nobre | Resgatando a Fortaleza antiga : Rodolfo Teófilo - O Benfeitor [notification_tip][/notification_tip]
Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


sábado, 30 de junho de 2012

Rodolfo Teófilo - O Benfeitor


"Nas suas barbas brancas de apóstolo, no seu recolhimento e na sua tristeza, é uma das mais belas figuras veneradas do Ceará.

Toda uma longa vida de trabalho, de fé e de coragem está naqueles setenta e oito anos fatigados que parecem mais velhos, no esgotamento do seu grandioso esforço.

Vinte livros já saíram das suas velhas mãos trêmulas, mãos que fizeram tanto bem e espalharam tanta luz, mãos que hoje só se exercitam nos dois grandes gestos do amor: a esmola, que socorre, que alimenta e que conforta; a benção, que eleva, que purifica e que perdoa.

Vinte livros. Toda a história dolorosa das secas e a tragédia nostálgica dos êxodos, nas páginas atormentadas de "Fome", do Paroara". Os grandes  dramas de sangue, as velhas lendas heroicas de banditismo e sertão, no "Os Brilhantes", no "O Condurú", em "Maria Rita". E a irônica vergastada de "Memórias de um engrossador", a encantadora utopia do "Reino de Kiato", e o doce lirismo intelectual de "Telesias", e o sombrio satanismo de "Violação"...

E toda uma obra de paciente saber, de apaixonado estudo, na grande bagagem dispersa copiosamente em meio da produção artística.


Hoje, o dono da alma heroica que venceu a peste negra, naquela luta gigantesca em que ia procurar lá dentro da sua cidadela de casebres a praça forte da miséria e da morte hoje,  como uma grande relíquia preciosa, é que vive, branco e trêmulo, luz cansada que invoca a grande noite, desejoso do doce sono que o venha libertar do peso amargo da vida, da saudade da velha e amada companheira que se foi, saudade que é seu único mal e sua única e infinita tortura.

Mas é preciso que não se vá. Velho avô bem querido, que nos ensinou a chorar nossas dores e a curar nossos males, velho avô, carecemos demais do muito que aprendeu, do muito que sabe dedicar-se, do muito que sabe amar...

E, se a inveja, a inconsciência e a ignorância conseguissem fazer apagar e esquecer o que sua mão escreveu, nas cicatrizes benfeitoras que cada cearense traz nos braços, está gravada para sempre a marca da sua ciência generosa, velho avô..."

Rachel de Queiroz

x_3ca1fc13


Texto publicado no Álbum de Fortaleza de 1931

11 comentários:

  1. Olá, Leila, essa por acaso é que crônica de Rachel de Queiroz publicou na revista O Cruzeiro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Charles, eu não sei te dizer se tbm foi publicado na revista, mas eu tirei do Álbum de Fortaleza de 1931.

      Abraços

      Excluir
  2. Olá, eu reli o texto e agora que percebi que a fonte que você mencionou está em cima do link de propaganda, que na verdade chamou mais a minha atenção do que a frase acima. Geralmente, eu não leio estes anúncios. Obrigado por responder, e mais uma pergunta. O livro que você pesquisou é seu ou você leu em alguma biblioteca de Fortaleza?

    ResponderExcluir
  3. Eita dona Rachel aqui neste texto foi deveras primaz!

    Lí os livros dela e principalmente "O QUINZE", leitura gostosa que nos prende da primeira à última página.

    Leila, irei mergulhar mais na vida dele prá ver mais coisas, visto que já morei no Rodolfo Teófilo e sempre tive curiosidades de saber quem realmente ele foi.

    O blog é bom porque aqui vc ( com seu trabalho de genia ) juntou brilhantemente tudo e deu no que deu: CULTURA PRÁ DAR E VENDER. Bjs e Boa Sorte!

    Patrício!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrsrsrsrs Obrigada!!! :D

      Mergulhe mesmo, com vontade, tenho certeza que não irá se arrepender! :)

      Abraços amigo

      Excluir
  4. Leila, o livro " O poder e a peste" do escritor cearense Lira Neto, fala da vida do grande Rodolfo Teofilo. Deixo aqui a sugestāo .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela sugestão, Isabel, vou procurar pelo livro, pois tenho enorme admiração por Rodolfo Teófilo! :)

      Bjos

      Excluir
  5. Ó Deus que criou o mundo
    Com o teu saber me ensina
    Pra fazer versos perfeitos
    Sob a luz que me ilumina
    Falando dos grandes feitos
    Do autor da Cajuína.

    A sua história fascina
    Por tudo o quanto ele fez
    Por isso é que me proponho,
    Já pela segunda vez,
    Descrevê-lo nos meus versos
    Louvando-o com sensatez.

    Direi o nome a vocês
    Desse homem de valor
    Rodolfo Marcos Teófilo
    Farmacêutico e Escritor
    Que do povo cearense
    Foi um grande benfeitor.

    Rouxinol do Rinaré (introdução de um cordel)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo demais esse verso!!!
      Amei!

      Forte abraço

      Excluir
  6. Sobre ter sido Rodolpho Teophilo o "inventor" da cajuína, vc teria alguma referência? Dizem q a Rachel de Queiroz teria escrito isso numa de suas crônicas daquelas mais antigas? Vc sabe quem ficou com o espólio científico e literário do Rodolfo Teófilo? Será q a ACL não teria algum manuscrito dele sobre a cajuína? Dizem tb q ele é o inventor da própria palavra cajuína. Isso é verdade? Onde e em qual fonte é q a gente poderia dar certeza disso?

    ResponderExcluir

NOTÍCIAS DA FORTALEZA ANTIGA: