Fortaleza Nobre | Resgatando a Fortaleza antiga : Rua General Sampaio - Antiga Rua da Cadeia [notification_tip][/notification_tip]
Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


sexta-feira, 1 de junho de 2012

Rua General Sampaio - Antiga Rua da Cadeia



Rua General Sampaio na década de 30 - Relatório Carneiro de Medonça 1931a1934



“Há tempos, muitos anos atrás, a rua General Sampaio se chamava a rua da Cadeia, porque lá no início, próximo à Estação de Trem, estava situada a Cadeia Pública. Esta região era a mais procurada para moradia. Constituía-se a área nobre da provinciana capital do Ceará”. 

José Luís Lira (poeta)

Em 1867, existiu na Rua da  Cadeia nº 48, a Tipografia responsável por publicar em Fortaleza o Jornal do Domingo, com oito páginas, tendo como redator José de Barcelos da Silva Sobrinho, que era também o compositor do jornal. Teve apenas 24 números.

Em 24 de maio de 1900, a rua passa a se chamar Rua General Sampaio, em homenagem ao general Antônio de Sampaio, que falecera vítima de tiro que levou naquela data em 1866, na Batalha de Tuiuti, na Guerra do Paraguai.

Outro trecho da Rua General Sampaio na década de 30 - Relatório Carneiro de Medonça 1931 a 1934

Em 25 de março de 1867, a Biblioteca Provincial (Biblioteca Pública) e o Arquivo Público se instalaram, no governo João de Sousa Melo de Oliveira, em prédio na Praça Marquês de Herval (hoje Praça José de Alencar), esquina da Rua General Sampaio com Rua Liberato Barroso, passando depois por várias sedes, sendo separado o arquivo da biblioteca.
Nesse dia inaugurou-se também o prédio, que abrigaria depois o Batalhão de Segurança, e a Escola Aprendizes Artífices.
Na ocasião da inauguração era dirigida pelo bibliotecário José Barcelos.


Antigo prédio da Escola de Aprendizes Artifices - Fachada da Rua General Sampaio - Relatório Carneiro de Medonça 1931 a 1934

Alunos da Escola de Aprendizes Artifices - Relatório Carneiro de Medonça 1931 a 1934

Em 1880, o comerciante João Otávio Vieira Filho transferiu sua Padaria Americana do Aracati para Fortaleza, instalando-a em prédio na Rua General Sampaio nº 68-A, depois 130 (antigos).
Foi a primeira fábrica de biscoitos e bolachas do Ceará. Em 1923 vamos encontrá-la pertencendo a J. Fontenele e em 1940 a José Teixeira de Abreu, já na Avenida da Universidade nº 2293. Surgira no Aracati em 1864.


 
A Padaria Americana - Arquivo Nirez

É bom lembrar que a rua General Sampaio, ao chegar no cruzamento com a rua Antônio Pompeu, muda de nome, embora a numeração prossiga normalmente. Já se chamou de Benfica e foi Boulevard Visconde de Cauípe e hoje é Avenida da Universidade.

" Essa ladeira é onde nascia a rua General Sampaio formando a bucólica praia Formosa. Hoje, nada existe dessas casas. O avanço do mar a Leste Oeste modificaram por completa esta paisagem. Hoje neste local está o viaduto que dar acesso a Leste Oeste e também ao Hotel Marina Park. Esse era o bairro Arraial Moura Brasil, onde existiam ruas famosas como a Braga Torres. O que restou a muito custo, foi a Igrejinha de Santa Teresinha. A fotografia é da década de 40. Nesse tempo a praia Formosa localizada no Pirambu era um ambiente sadio e alegre.  Fortaleza avançava em todos os sentidos... muitos anos passaram... e esse local tornou-se marginalizado, ficando conhecido como Curral das Éguas, de baixa categoria, muitos crimes houveram ali. O nome oficial do local era Arraial Moura Brasil. Hoje nada mais existe, o desenvolvimento urbano riscou da nossa cidade o velho Arraial." Nirez

No ano de 1882, é fundada a Serraria Rodolfo F. da Silva, de Rodolfo Ferreira da Silva, empreiteiro e construtor, na Rua General Sampaio nº 321/327 (antigo, atual nº 1263). Depois a firma mudou para Rodolfo F. da Silva & Filho, com a Serraria a Vapor. A firma foi a construtora do Edifício Brasil, na Rua General Bezerril, na Praça General Tibúrcio, de propriedade de José Gentil Alves de Carvalho e do Instituto Epitácio Pessoa, na Rua Barão do Rio Branco.

No dia 01 de janeiro de 1893, inaugura-se o quartel do Batalhão de Segurança do Estado (Polícia Militar), na Praça Marquês do Herval, atual José de Alencar, esquina da Rua General Sampaio com Rua Liberato Barroso, no local hoje ocupado pelos jardins do Teatro José de Alencar, no antigo prédio provincial no qual funcionaram o Liceu do Ceará e a Biblioteca Pública.




Batalhão de Segurança na esquina da rua General Sampaio com Liberato Barroso - 
Álbum Vistas do Ceará 1908

O Centro de Saúde no lugar onde antes esteve o Batalhão de Segurança e hoje é ocupado pelos jardins do Teatro José de Alencar - Arquivo Jaime Correia

Em 01 de julho de 1900, é fundada em Fortaleza, a Fábrica Proença, de Bernardino Proença na esquina da Rua General Sampaio nº 4 a 10, depois 48 (antigos), com Rua Castro e Silva nº 47, depois 183 (antigos), na Praça Castro Carreira (Praça da Estação). A firma tinha surgido em Baturité, em 1885, com a firma Proença & Companhia.

A Fábrica Proença em foto de 1900 (Dia da inauguração da estátua do General Sampaio na Praça Castro Carreira) - Arquivo Nirez

No dia 01 de dezembro de 1912, irrompe, violento incêndio no prédio sede em Fortaleza da Inspetoria de Obras Contra as Secas - IOCS (hoje Departamento Nacional de Obras Contra as Secas - DNOCS), Palacete do coronel Carvalho Mota, na esquina da Rua General Sampaio com Rua Pedro Pereira, destruindo dezenas de importantes documentos e projetos. O incêndio foi considerado criminoso havendo várias prisões de funcionários e engenheiros.

No ano de 1918, o professor Joaquim da Costa Nogueira já refeito dos efeitos que lhe causaram a morte de seu filho em 1914, abre novo estabelecimento de ensino, o Colégio Nogueira, funcionando em prédio da Rua General Sampaio, atual nº 1148, prédio que fora sede do Tiro Cearense.
Com sua morte no dia 21/07/1935 desapareceu o estabelecimento.  


O Colégio Nogueira - Álbum Fortaleza 1931

Em 27 de setembro de 1919, é fundado o Salão Juvenal Galeno, nos 83 anos do poeta - depois seria a Casa de Juvenal Galeno - um dos principais redutos da intelectualidade cearense, em casa na Rua General Sampaio nº 1128, no Centro de Fortaleza.


Fachada da Casa de Juvenal Galeno, fundada pela Dra. Henriqueta Galeno, filha e secretaria do poeta das 'lendas e canções populares' - Livro O que é a casa de Juvenal Galeno 1953

Em 01 de janeiro de 1921, funda-se em Fortaleza a Padaria Modelo, de A. R. Ventura, na Rua General Sampaio nº 107 (atual 683). Em 1936 foi vendida para João Martins Canito que em 1970 vendeu para Massas Alimentícias Modelo Ltda.
Padaria Modelo na Rua General Sampaio, nº 683- Arquivo Nirez

No dia 15 de maio de 1922, surge a Farmácia Popular, na Rua General Sampaio nº 352 (antigo), de propriedade de Silva Filho.
No mesmo ano, em 01 de novembro, funda-se em Fortaleza a Farmácia Pasteur, da firma Eduardo Bezerra & Companhia, formada por Eduardo de Castro Bezerra, Tertuliano Vieira e Sá e Raimundo Freitas Ramos, em prédio na Rua Major Facundo, na Praça do Ferreira, onde hoje está a Binoca.
Depois pertenceu aos sócios Raimundo Freitas Ramos e Moacir Bezerra, passando depois a João Moisés Pereira, quando já ficava na Rua General Sampaio nº 1100.



Rua General Sampaio com Rua Clarindo de Queiroz, a Praça é a Clóvis Beviláqua. Arquivo Nirez

Rua General Sampaio - O fotografo está na esquina da rua Clarindo de Queiroz tendo a sua direita a

"Essa ligeira curva dos trilhos era para facilitar a subida dos bondes do Benfica e do Prado em demanda dos seus bairros. Subida, porque há uma pequena elevação entre as ruas Duque de Caxias e Clarindo de Queiroz. E o bonde de tração elétrica tem pouca força em subida direta daí a razão daquela ligeira torsão para o lado esquerdo a fim de prosseguir sua viagem normalmente. Nessas subidas o bonde apenas caminhava, sua velocidade era diminuta e subiam tranquilamente.
O fotógrafo estava de costas para o atual prédio do Sindicato dos Estudantes Universitários. Um pouco mais abaixo a casa do Aprígio Coelho, diretor do Náutico. No segundo quarteirão logo a esquerda, ficava a mansão dos Gondim. No terceiro quarteirão a direita, ficava o Cine Rex. Logo mais a frente, vinha a Casa Juvenal Galeno pela esquerda e no final, o Centro de Saúde Cearense e tudo fechava com a Praça José de Alencar"  - José Vieira de Moura 

x_3ba0e942


Crédito: Cronologia Ilustrada de Fortaleza de Miguel Ângelo de Azevedo

4 comentários:

  1. Simplismente demais! Amei, to tão feliz Leila, vou ler de novo, minha imaginação vai longe com a sua dedicação, beijos

    ResponderExcluir
  2. Leila, seu trabalho é sensacional. Gostaria de me atrever a propor alguns temas que vc poderia pesquisar e incluir no site: bairros montese, itaoca, clubes romeu martins e "cotó" e tertúlias nos anos 70 e oitenta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já fiz sobre o Montese: http://www.fortalezanobre.com.br/2010/08/montese-antigo-pirocaia.html
      Basta olhar nos marcadores ao lado.
      Vou pesquisar os outros temas!

      Excluir

NOTÍCIAS DA FORTALEZA ANTIGA: