Fortaleza Nobre | Resgatando a Fortaleza antiga : A antiga Praia Formosa [notification_tip][/notification_tip]
Fortaleza, uma cidade em TrAnSfOrMaÇãO!!!


Blog sobre essa linda cidade, com suas praias maravilhosas, seu povo acolhedor e seus bairros históricos.


sexta-feira, 27 de novembro de 2009

A antiga Praia Formosa


Uma das fotos mais antigas de Fortaleza. Trecho da antiga Praia Formosa onde hoje situa-se o Marina Park Hotel. Vemos a linha férrea que seguia para o porto.
Desde a década de 1920 até inicio dos anos 1960, a então Praia Formosa era habitada por pescadores e por pessoas de classe média, que ali se instalavam devido à facilidade de acesso à Praça do Ferreira – ponto de convergência de todo o comércio de Fortaleza, repartições públicas, linhas de ônibus e de bondes, correios, bancos, etc. O trajeto entre a Praia e a Praça do Ferreira era cumprido a pé.

Arquivo Nirez


Praia Formosa em 1905

Ao longo desse tempo a Praia Formosa sempre foi uma área bastante movimentada, com destaque para os anos 1940, quando por ali transitavam as moças que habitavam o “Curral das Éguas”; também circulavam jovens solteiras de boas famílias, que frequentavam o cassino dos americanos (no lugar do atual Estoril), ou ainda, o “La Conga” que ficava na descida da Rua Barão do Rio Branco, já na beira do mar. O La Conga era tipo uma boate, e servia de ponto de encontro dos soldados americanos que ficaram aquartelados na cidade no tempo da guerra.


Rara imagem de 1911

Estima-se que, entre 1943 e 1946, um total de 50 mil americanos tenha passado por Fortaleza.
Para suas distrações se faziam acompanhar das famosas “Coca-colas”, como ficaram conhecidas as moças de Fortaleza que namoravam os americanos, mesmo sem conhecer o idioma.
Bastava saber dançar e dizer algumas palavras que permitisse os mais rápidos relacionamentos.

Na descida do Passeio Público em direção a praia estava o “Bar São Jorge”, palco de muitas desventuras humanas, e por esse motivo, muito conhecido da crônica policial da cidade.



Nas redondezas se aglomerava grande número de operários que trabalhavam na antiga “Light”, lugar que acumulava enorme quantidade de cinza das caldeiras que forneciam eletricidade a Fortaleza.
Mais tarde o lugar passou a ser chamado pejorativamente de “Cinzas”.



A praia em 1927

Praia Formosa em 1929 com a primeira sede do Náutico 

No Arraial Moura Brasil, na descida da ladeira da Rua General Sampaio, ao lado da Estação Central e da Casa de Detenção (Encetur), em direção a Praia Formosa, ficava o muito famoso “Curral das Éguas”, local onde desde 1920, muitos rapazes, de todas as classes sociais, se iniciavam nas artes amorosas.



Ladeira da Rua General Sampaio, que terminava na Praia Formosa.


" Essa ladeira é onde nascia a rua General Sampaio formando a bucólica praia Formosa. Hoje, nada existe dessas casas. O avanço do mar a Leste Oeste modificaram por completa esta paisagem. Hoje neste local está o viaduto que dar acesso a Leste Oeste e também ao Hotel Marina Park. Esse era o bairro Arraial Moura Brasil, onde existiam ruas famosas como a Braga Torres. O que restou a muito custo, foi a Igrejinha de Santa Teresinha. A fotografia é da década de 40. Nesse tempo a praia Formosa, era um ambiente sadio e alegre. Fortaleza avançava em todos os sentidos... muitos anos passaram... e esse local tornou-se marginalizado, ficando conhecido como Curral das Éguas, de baixa categoria, muitos crimes houveram ali." Nirez


"Antiga rua Santa Terezinha na altura do número 500 no Arraial Moura Brasil, que foi demolida para passagem da Av. Leste-Oeste. Este beco que vemos no bar que tem a placa do refrigerante Crush laranja é a entrada do famoso terreiro de umbanda da dona Biléu. Neste local hoje está a estátua da santa Edwiges." Raimundo Barros



A igrejinha foi o que restou da antiga rua depois que foi aberta a Avenida Presidente Castelo Branco, apelidada imediatamente de Leste-Oeste, porque segue paralela à margem do Oceano.
As casas, estilo chalés situados à esquerda de quem descia a rua General Sampaio, estavam sempre feericamente iluminados. As mulheres, de todos os tipos, vinham de todo o estado do Ceará, boa parte delas fugindo das secas e da carência de oportunidades em suas cidades, para “fazer a vida” e assumir a profissão.


Vista aérea de 1938/39 vendo-se ao fundo a antiga Praia Formosa

Na pensão onde fixavam residência, a primeira providência da madame (a dona da pensão) era levar a “mariposa” a Chefatura de policia onde era registrada, com prontuário de ocorrência sanitária, obrigada a comparecer mensalmente para obter visto na carteira, e para ser examinada para saber se tinha contraído “doença do mundo” ou “curuba”, um tipo de sarna muito comum na época.
Os homens solteiros, casados, comprometidos, ricos, pobres, pretos ou brancos, frequentavam o local às escondidas, cuidando para evitar as “doenças do mundo” dada a inexistência de preservativos ou camisinhas.

Foto de 1973

A praia na década de 70
Os que pegavam alguma doença venérea, consultavam urologistas de confiança em busca da cura, tudo no maior segredo, evitando-se chegar ao conhecimento das famílias e namoradas, porque tal ocorrência podia decretar até o fim do casamento, se fosse descoberta.


Postal anos 70

O trottoir* era o ponto alto do assédio: as “damas da noite” vestiam-se com roupas de sedas chamativas, subiam e desciam a ladeira da rua General Sampaio, a fim de atrair os fregueses que se postavam na parte alta da rua, ou que estavam nos botequins da área.
Arranjado o parceiro, levavam para o quarto do lupanar reservado para o oficio, que não durava nem meia hora. Findo o encontro, a mulher já saía do quarto com traje diferente do que usara antes para não ser reconhecida pelos circunstantes, e recomeçava a lide de subir e descer a ladeira.
Ao lado do curral havia outras pensões, o Oitão Pretoe a Pensão da Olímpia, ambas de categorias superiores e separadas do público que frequentava o curral.



Praia Formosa sem o Marina Park Hotel - Carlos Juaçaba

Postal anos 90, já com o Hotel Marina Park
Muitas foram as promessas do poder publico e de entidades da iniciativa privada, de mudar a tradição de uso e ocupação da Praia Formosa (hoje chamada de Praia de Iracema). Campanhas de revitalização para integrar a área ao contexto sócio-cultural de Fortaleza e atrair maior movimentação de visitantes são quase constantes.
Em alguns trechos, até que esse objetivo foi parcial e relativamente alcançado. Mas o trecho onde se situavam até a década de 1960 as atividades acima relatadas, continua sendo até os dias atuais, área onde reinam a insegurança, a prostituição e o tráfico de drogas. 



Trecho da praia Formosa ontem

E hoje

Formosa era uma praia com areia batida e mar sereno. Era um pequeno trecho de terra entre as praias de Iracema e da Leste-Oeste ou como falavam antigamente, Praia da Jacarecanga.

A praia e o seu entorno hoje:



Mara Hope encalhado na antiga Praia Formosa

Do Marina Park, hospedes tem o mar como paisagem de seus quartos.  Foto Flávio Florido


 Foto Flávio Florido

Oitão Preto hoje - Foto Flávio Florido


Como um troféu, a propaganda no site oficial do hotel diz: 

"Literalmente banhado pelo mar, o Marina Park Hotel, além dos 200 metros da aconchegante Praia Formosa inserida em seu perímetro, é dotada de uma moderna Marina com capacidade para 150 embarcações..."






Curiosidades:


  • Em 6 de março de 1985, um forte temporal à noite, com maré alta, rompeu as amarras do Mara Hope, que encontrava-se ancorado no Porto do Mucuripe com problemas mecânicos. A embarcação derivou 1,6 km até encalhar em um banco de areia na Praia Formosa, ao lado do estaleiro da Indústria Naval do Ceará.

*Trottoir é o caminhar que as prostitutas fazem quando ficam a espera de seus clientes.


12 comentários:

  1. me fala sobre a melhor praia de Fortaleza, mas gostaria de um olhar de turista, e não como moradora, tenho criança de 2 anos, muita vontade de conhecer a cidade, porém medo da degradação e dos muitos roubos a turistas na cidade, por trombadinhas que puxam sua camera em pleno dia na praia, esse é o olhar de uma paulista, muitos amigos meus foram e qdo não aconteceu com eles, aconteceu próximo...beijos

    ResponderExcluir
  2. É Fabiane, infelizmente as grandes cidades estão tomadas pela violência, temos q andar vigilantes, mas conforme um levantamento da Folha de São Paulo junto as Secretarias de Segurança e o IBGE com dados de 2008, constatou quais são os dez Estados mais violentos do Brasil.

    1º. Alagoas: 66,2
    2º. Espírito Santo: 56,6
    3º. Pernambuco: 51,6
    4º. Rio de Janeiro: 45,1
    5º. Bahia: 32,8
    6º. Rondônia: 30,3
    7º. Distrito Federal: 28
    8º. Paraná: 27,1
    9º. Sergipe: 26,9
    10º.Mato Grosso do Sul: 25,2

    Conforme o IBGE, Fortaleza não apareceu na lista, mas isso com certeza não quer dizer que estamos livres de violência, todo o Brasil sofre com isso, e aqui não é diferente!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Estou esperando o comentário da Fabiane com relação à lista postada acima. Será que ela ainda tem medo de visitar Fortaleza? Será que ainda acha que há esse terror que passaram para ela?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo turista é assim...estão fora de casa em local estranho, os instintos ficam logo ligados. Todavia embora a violência possa ocorrer em qualquer lugar é essencial que os pontos turisticos sejam priorizados já que Fortaleza é um dos maiores destinos turísticos do brasil.

      Excluir
  4. Pois é, Cayman, eu estou há um ano aguardando a resposta dela rsrs

    Beijos e torço que ela tenha tido a oportunidade de visitar essa linda cidade e que tenha mudado de opinião.

    ResponderExcluir
  5. ... muito jóia teu blog Leila, parabéns!

    Boa sorte
    Osvaldo Zarco.

    ResponderExcluir
  6. Fantástico! Descobri o seu blog ao fazer uma pesquisa sobre a Praia Formosa. Simplesmente desviei meu foco para olhar todo ele. Obrigado por compatilhar estas verdadeiras relíquias aqui postadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que bom saber disso, fiquei feliz que gostou do blog, volte mais vezes! :)

      Abraços e obrigada

      Excluir

NOTÍCIAS DA FORTALEZA ANTIGA: